Friday, 20 May 2022

SÍNDROME DA APATIA DO OBSERVADOR | RETHINKING SUSTAINABLE GOALS

SÉRIE - RETHINKING SUSTAINABLE DEVELOPMENT GOALS
time-reading-barometer | 2 minutes 44 seconds | 547 words
17steps@principiahumanitatis.org
Alberto da Ponte d’Andrade era casado. médico de profissão.  dois filhos. Alberto tinha saído um pouco mais cedo do hospital para comprar um pequeno televisor para a Amélia que fazia anos. o Alberto queria fazer a surpresa do presente à Amélia. surpresa que à semelhança das surpresas anteriores trazia sempre água no bico. o Alberto tinha por hábito transformar em seus os presentes que comprava para a mulher. assim  tinha acontecido quando lhe ofereceu uma viagem ao Mónaco para poder  assistir ao jogo do Benfica. ou quando lhe tinha  oferecido um telemóvel de última geração sabendo  que ela não o iria conseguir  usar. ou quando lhe tinha oferecido um carro descapotável que passou  a ser ele a conduzir  porque dizia  não conseguir suportar o ciúme. a Amélia ficou surpreendida com o pequeno televisor porque não era bem o presente que tinha desejado.  o Alberto argumentou  ter comprado aquele televisor especialmente para ela porque não gostava de a ver sozinha na cozinha.  a Amélia passava muito tempo sozinha na cozinha com os seus pensamentos. pensamentos que a  televisão servia para afastar. o alberto dizia que a Amélia não podia pensar tanto. a Amélia ficou emocionada pela forma como o alberto a conhecia tão bem.  a Amélia tinha cozinhado carne assada regada com vinho do Porto acompanhada com batata assada salpicada com flor de sal e rosmaninho. o cheiro antecipava o sabor da memória que iria ficar.  a Amélia serviu o jantar de  aniversário na cozinha para estrear o presente  com o olhar da família já sobre a televisão. o noticiário da noite abria com a lista diária  de infetados e mortos.  infetados e mortos sem nome. infetados e mortos que cresciam como cogumelos. cogumelos que não cresciam porque não haviam árvores.  árvores que desapareciam  aos montes entre o fumo dos incêndios. incêndios que pediam água. água que não havia por causa da seca. seca que provocava desastres. desastres que aumentavam as desgraças. desgraças que vinham sempre em ondas. a Amélia pousou os talheres. apesar de ser enfermeira e de  ter presenciado muita coisa feia ficou surpresa com a indiferença do marido e dos filhos  que continuavam a empurrar a comida com o olhar preso às imagens e às palavras  horrendas que corriam na televisão. a Amélia por segundos  ponderou qual seria a imagem mais pérfida: a que assistia na televisão ou a que assistia à mesa. desconforto que a Amélia sentiu estar  a dar demasiada importância  afinal! era o seu dia de aniversário. intervalo . hora do bolo de aniversário.  hora do entretenimento passado pela programação-televisão. programação-televisão que  provocava  perda de paladar, perda de olfato e perda de pensamento. sintomas tapados com  sobremesa que enchia a barriga. barriga cheia que provocava sono.  

#ODS1+#ODS2+#ODS3+#ODS4+#ODS5+#ODS6+#ODS7#ODS8 #ODS9 #ODS10 #ODS11  #ODS12 + #ODS13 + #ODS14 + #ODS15 + #ODS16 + #ODS17  PEDIMOS DESCULPA PELA PROGRAMAÇÃO MSM PROVOCAR PERDA DE OLFATO, PERDA DE PALADAR  E PERDA DE PENSAMENTO.

ODS = Objetivo de Desenvolvimento Sustentável = SDG = Sustainable Development Goals (17Steps4Sustainability).1.Inequality in the world: local management of common pool resources  (sdg1, sdg2,  sdg14 and sdg15); 2.Industrial and Technological development driven towards the common good: well-being is as important as  health-being (sdg3); 3. Learning Good4CitizenshipDevelopment  towards peace, innovation and entrepreneurship: imagination as a competitive human advantage factor for inclusion and diversity incorporation  (sdg4); 4. Equal opportunities: no prejudices nor bias  (sdg5); 5. Global Water Management 4Peace, 4Innovation and 4Entrepreneurship (sdg6 and sdg14); 6. Energy transformation towards the common good: well-being and  democratizing access (sdg1,  sdg3, sdg7, sdg10, sdg11, sdg13, sdg14, sdg15 and sdg16); 7. Industry 4.0: industrial and technological transformation4PIE (sdg 8, sdg9, sdg10 and sdg17); 8. Globalization processes  driven 4PIE (sdg1, sdg9, sdg12, sdg16 and sdg17) ; 9. AI Governance  under the axiomatic Law of Pi4PIE (sdg1, sdg8, sdg16 and sdg17)


A DESTILAÇÃO DA CONDIÇÃO MULHER-MUNDO | RETHINKING SUSTAINABLE GOALS

SÉRIE - RETHINKING SUSTAINABLE DEVELOPMENT GOALS
time-reading-barometer | 1  minute  30 seconds | 303  words | updated 16april22

17steps@principiahumanitatis.org

talvez seja irónico  a-condição-mulher encontrar  os seus fundamentos primitivos  na destilação condição-mulher-mundo. destilação que encontra a ironia do drama-cénico na catarse humana de maior indiferença. o que não  sendo um estilo que a-mulher  pediu é contudo a condição que é forçada a provar. condição que entrega-mulher à representação mais complexa e difícil que se possa imaginar: ser-mulher neste mundo. o enredo por trás do drama cénico da condição-ser-mulher-mundo não prima pela poesia. e culmina sempre no êxodo-alma-mulher depois de tempos somados de purga-mundo em que o produto da quantidade  produzida são lágrimas de muito sofrimento. mais uma prova da ironia do destino? talvez.  abre-se assim a oportunidade à revolução-nome-mulher. a revolução-nome-mulher  é uma coisa-de-mulher.  é um processo profundo através  do qual a-mulher deixa de chamar pelo nome do sofrimento que viveu. quando uma mulher deixa de chamar por algo esse algo deixa de existir. ou melhor! encontra o seu fim. com a revolução-nome a mulher silencia os nomes que pesaram na sua identidade-destilação-mundo. à revolução-nome-mulher segue-se a revolução-gravidade. altura em que a-mulher se debate com o-peso-mundo sobre a sua existência. é neste momento que a-mulher percebe que é-por-isso que se morre e que é-também-por-isso que se desiste. desistir é uma forma de-se-ir-morrendo e o morrer tira-lhe esse peso-mundo. numa mulher há sempre uma-parte-mulher que morre.  há sempre uma outra-parte-mulher que desiste.  o fecho da destilação  condição-mulher-mundo é normalmente selado pelo papel mulher em contos de fadas. mais uma prova da ironia do destino-mulher?  

#ODS1 + #ODS2 + #ODS3 + #ODS#4 + #ODS5 + #ODS 6 + #ODS7 + #ODS8 + #ODS9 + #ODS10 + #ODS11 + #ODS12 +#ODS13 + #ODS14 + #ODS15 #ODS16 + #ODS17 PEDIMOS DESCULPA, A TODAS AS MULHERES QUE  SÃO DESTILADAS PELO MUNDO. 




Thursday, 19 May 2022

A ÚLTIMA VARINA DE NOME MARIA E DE APELIDO LISBOA | RETHINKING SUSTAINABLE GOALS

SÉRIE -  RETHINKING SUSTAINABLE DEVELOPMENT GOALS
time-reading-barometer | 2 minutes  3  seconds |  411 words | republished

conheci a última varina de nome Maria e de apelido Lisboa que   carregava na alma o desejo profundo de ser mulher-do-mar.  vivia na Madragoa e todos os dias fitava a foz do Tejo. Ela apresentava-se  de canastra  à cabeça e apregoava palavras grossas aos homens do mar por nunca a terem deixado abraçar o mar. Ela contou-me como a sua alma lhe pesava. como a vida tinha por-Ela passado deixando um rasto de desencanto  que agora  tapava com  trapos coloridos que enrolava   ao corpo. corpo de mulher que  não tinha sido feito para trabalhar no mar.  assim lhe diziam os homens do mar. Ela continuava a  falar com  o-mar porque era ali  do outro lado do rio que Ela sabia poder ter sido feliz. Ela contou-me como ainda guardava os sonhos de menina~mulher que lhe tinham sido roubados pelos barcos que partiam quando-Ela  suplicava que esperassem por-Ela. em terra Ela ganhou  o cheiro a peixe morto que se entranhou na sua pele  afastando o perfume dos seus sonhos de mulher. maldição que  sabia ter carregado no ventre e  passado à geração de mulheres que pariu. filha  mais velha que por ser mulher não chegou a chefe. filha mais nova que por ter sido  mãe jovem não conseguiu findar a educação. neta formada que por ser mulher ganhava menos que os colegas homens.  conheci a última varina de nome Maria e apelido Lisboa que descalça   gritava alto  ao mar para que devolvesse a toda a mulher Portuguesa a igualdade de oportunidade de realização.

_______________________________
Varina  -   vendedora ambulante de peixe.

#ODS1 + #ODS2 + #ODS3 + #ODS#4 + #ODS5 + #ODS 6 + #ODS7 + #ODS8 + #ODS9 + #ODS10 + #ODS11 + #ODS12 +#ODS13 + #ODS14 + #ODS15 #ODS16 + #ODS17 PEDIMOS DESCULPA A TODA A MULHER PORTUGUESA A QUEM NÃO É DADA IGUALDADE DE OPORTUNIDADE DE REALIZAÇÃO. 

ODS = Objetivo de Desenvolvimento Sustentável = SDG = Sustainable Development Goals (17Steps4Sustainability).1.Inequality in the world: local management of common pool resources  (sdg1, sdg2,  sdg14 and sdg15); 2.Industrial and Technological development driven towards the common good: well-being is as important as  health (sdg3); 3. Learning Good4CitizenshipDevelopment  towards peace, innovation and entrepreneurship: imagination as a competitive human advantage factor for inclusion and diversity incorporation  (sdg4); 4. Equal opportunities: no prejudices nor bias  (sdg5); 5. Global Water Management 4Peace, 4Innovation and 4Entrepreneurship (sdg6 and sdg14); 6. Energy transformation towards the common good: well-being and  democratizing access (sdg1,  sdg3, sdg7, sdg10, sdg11, sdg13, sdg14, sdg15 and sdg16); 7. Industry 4.0: industrial and technological transformation4PIE (sdg 8, sdg9, sdg10 and sdg17); 8. Globalization processes  driven 4PIE (sdg1, sdg9, sdg12, sdg16 and sdg17) ; 9. AI Governance  under the axiomatic Law of Pi4PIE (sdg1, sdg8, sdg16 and sdg17). 

Wednesday, 18 May 2022

A IMPORTÂNCIA DE SOBREPOR O SENTIDO-MATER AO PODER-PATRIA-POTESTAS-FAMÍLIAS | RETHINKING SUSTAINABLE GOALS

SÉRIE -  RETHINKING SUSTAINABLE DEVELOPMENT GOALS
time-reading | 2 minuteS  3 seconds | 411   words 
17steps@principiahumanitatis.ORG
nos tempos da roma antiga a lei regulava  mater semper certa est no sentido de  que havia sempre a certeza de quem era a-mãe.pater semper incertus est no sentido de que não havia a certeza de quem era o-pai. atualmente mater continua a ser um conceito anacrónico sujeito a permanentes correções jurídicas e científicas.    as crianças mundo ficaram assim órfãs de mãe porque lhes foi retirado  o cuidado-mater. o cuidado-mater passou a ser um centro de custo para o mundo. a jurisprudência e a ciência reduziram mater   à problemática da  heterologia da genética  nomeando sob manu pater familias o poder patria potestas (1) a decidir  da vida e da morte sobre tudo e sobre todos. hoje a humanidade perdeu o sentido-mater e são demasiadas  as crianças despidas do cuidado-mãe. também o  planeta Terra ficou orfão de mãe há muito.    ser-mãe  pertence ao patrimônio intangível da humanidade porque essência do-cuidar faz parte do sentido mater. ser-mater pertence portanto  ao  património-da-humanidade-mundo e não existe maior conceito-heritage do que o legado  cuidar-mundo. legado  que o  poder patria potestas famílias  não pode continuar a destruir porque  não há nada pior para o mundo do que estar a ser governado sob manu pater-famílias. a humanidade tem de  resgatar o cuidado-mater e o elevar  a patrimônio cultural e intangível da humanidade para que  se conserve  no coração-humanidade o saber-fazer-crescer-melhor-mundo. 

(1) PATRIA POTESTAS: the power of the head of a Roman family over his wife, children, agnatic descendants, slaves, and freedmen including originally the right to punish by death and always embracing complete control over the limited personal and private rights and duties of all members of the family. Source: https://www.britannica.com/topic/patria-potestas .

#ODS1 + #ODS2 + #ODS3 + #ODS#4 + #ODS5 + #ODS 6 + #ODS7 + #ODS8 + #ODS9 + #ODS10 + #ODS11 + #ODS12 +#ODS13 + #ODS14 + #ODS15 #ODS16 + #ODS17 PEDIMOS DESCULPA A TODAS AS CRIANÇAS A QUEM LHES É NEGADO O CUIDADO-MATER-MUNDO. 

OBJECT-BREEDING-INDUSTRY | RETHINKING SUSTAINABLE GOALS

SÉRIE: RETHINKING SUSTAINBALE DEVELOPMENT GOALS
time-reading-barometer |  52 seconds |  176  words
DulceFicción

panthère de cartier. a truly wild animal more than a mere symbol for cartier. it is a timeless icon that is both predatory and elegant. restrained yet always ready to pounce. roaming freely with emerald eyes, onyx muzzle and a diamond-set coat. women wear the panther, for its independent spirit. because it gives them the means to assert their freedom. the panthère is an icon. an object of desire and fascination, everything about her exudes defiance, power and freedom. she is charged with a magnetism that reveals one's strength of character. in 2005, cartier designed a panther ring with a powerful design: a construction of graphic lines for a feline worn on the finger in self-affirmation (1). 

(1) source: www.cartier.com

OBJECT-BREEDING-INDUSTRY: the process through which objects are pedigreed4production-consumption to selectively develop particular phenotypic traits in humans.

#SDG1 + #SDG2 + #SDG3 + #SDG4 + #SDG5 + #SDG6 + #SDG7 + #SDG8 + #SDG9 + #SDG10 + #SDG11 + #SDG12 + #SDG13 + #SDG14 + #SDG15 + #SDG16 + #SDG17 WE APOLOGIZE FOR THE UNSUSTAINABILITY  OF  "OBJECT-BREEDING-INDUSTRY" IN ORDER TO  SELECTIVELY DEVELOP  PHENOTYPIC TRAITS IN HUMANS.

Tuesday, 17 May 2022

A CERTEZA CAMONIANA | RETHINKING SUSTAINABLE GOALS

SÉRIE - RETHINKING SUSTAINABLE DEVELOPMENT GOALS
time-reading-barometer | 3 minutes 12 seconds | 642 words | republished
17steps@principiahumanitatis.org

M.Reeves e J.Fuller falam da-Imaginação como um dos ingredientes mais mal compreendidos, porém! crucial  para o sucesso de uma organização, na medida de que é o atributo que faz a diferença entre  mudanças incrementais,  tipos de  mudanças fundamentais e  mudanças de alteração de  paradigmas essenciais para o sucesso, sobretudo, em  períodos de crise. Ou seja, as organizações de sucesso são feitas de  "wizards" capazes de "fazer-magia" e transformar "o-impossível" em "possível". No espectro oposto temos o conceito criado por J.K.Rollingo de "muggles" . Os muggles,    não têm a capacidade de fazer magia, ou seja, não têm a capacidade de transformar "o-impossível" em "possível". Luís de Camões era  wizard . Padre António Vieira era wizard. Steve Jobs era wizard. Augusta Ada King era wizard.

A diferença entre  wizardsmuggles pertence ao foro do mindset (i.e. da mentalidade). Os wizards utilizam o atributo da-imaginação para criar valor para o bem-comum  das pessoas e dos recursos do planeta. Os muggles não acreditam na imaginação como instrumento de  valor transformador e normalmente identificam-se como followers e subscribers das ideias dos-outros, preferindo seguir "copy-paste" a criar "ideias-originais". Quando Steve Jobs afirmava: " a inovação distingue os líderes dos seguidores" referia-se precisamente à qualidade " ser-wizard ":  a genialidade  de transformar "o-impossível em possível.

A imaginação é  uma qualidade que sempre acompanhou  a evolução das culturas humanas, na verdade, a beleza dos artefactos arqueológicos  revelam a capacidade humana de transcender a utilização das-coisas, para criar  valor criativo diferenciador. Ainda hoje, os artefactos dos nossos antepassados são guardados e expostos  com o carinho geracional de quem reconhece o valor  da-imaginação-criativa como atributo de progresso humano.

Mas, donde surgiu a capacidade humana de-imaginar? António Damásio (2017)  faz referência a vários factores entre os quais o atributo  -  inteligência criativa -  que  define como:  " processo de enriquecimento das mentes através dos sentimentos e da subjetividade, da memória baseada em imagens, e da capacidade de ordenar as imagens em narrativas.  (...) foi graças à inteligência criativa que as imagens mentais e os comportamentos vieram a ser combinados intencionalmente de modo a desenvolver soluções inovadoras para os problemas detetados pelos seres humanos e a edificar novos mundos para as oportunidades imaginadas pela humanidade".

Efetivamente, na obra camoniana: no  primeiro canto dos Lusíadas, pode-se encontrar uma explicação muito clara sobre o processo-cognitivo-da-imaginação como o-processo que levou os  Portugueses a criarem  oportunidades nunca antes imaginadas. Neste sentido,  Luís de Camões, descreveu muito bem os três passos do processo     de gestão da criatividade, a referir: 
i. Primeiro Passo: "ir por mares nunca de antes navegados" - ou seja desconstruir modelos mentais rígidos   e  fazer-login  na arquitetura  mental-imaginativa para percorrer caminhos diferentes e novos ;  ii. Segundo Passo: "passar para além da Traprobana ... mais do que prometia  a força humana" - ou seja focar a atenção no plano da hipótese mental "e se fosse possível!?", ao invés do plano mental "o que é." ; iii. Terceiro Passo: "Entre  gente remota, edificar Novo Reino" - ou seja com as ideias imaginadas transformar o conhecimento instituído em melhor-conhecimento-humano,  partilhando-o com os-outros e assim alimentar e enriquecer o processo-de-imaginação-coletiva.
Infere-se, deste modo, que a questão contemporânea  do desenvolvimento sustentável da humanidade não se prende  com a incerteza shakespeariana: "to-be-or-not-to-be" mas!  com a certeza camoniana: " to-be-imaginative", i.e. através da imaginação ser capaz de mudar paradigmas limitativos do potencial humano, contribuindo assim para transformar o mundo em melhor-mundo

#ODS1 + #ODS2 + #ODS3 + #ODS#4 + #ODS5 + #ODS 6 + #ODS7 + #ODS8 + #ODS9 + #ODS10 + #ODS11 + #ODS12 +#ODS13 + #ODS14 + #ODS15 #ODS16 + #ODS17   OBRIGADA, LUÍS VAZ DE CAMÕES, PELA GENIALIDADE CRIATIVA DA IMAGINAÇÃO APLICADA AO CONHECIMENTO LUSITANO DA PAZ, DA INOVAÇÃO E DO EMPREENDEDORISMO.  

ODS = Objetivo de Desenvolvimento Sustentável = SDG = Sustainable Development Goals (17Steps4Sustainability).1.Inequality in the world: local management of common pool resources  (sdg1, sdg2,  sdg14 and sdg15); 2.Industrial and Technological development driven towards the common good: well-being is as important as  health-being (sdg3); 3. Learning Good4CitizenshipDevelopment  towards peace, innovation and entrepreneurship: imagination as a competitive human advantage factor for inclusion and diversity incorporation  (sdg4); 4. Equal opportunities: no prejudices nor bias  (sdg5); 5. Global Water Management 4Peace, 4Innovation and 4Entrepreneurship (sdg6 and sdg14); 6. Energy transformation towards the common good: well-being and  democratizing access (sdg1,  sdg3, sdg7, sdg10, sdg11, sdg13, sdg14, sdg15 and sdg16); 7. Industry 4.0: industrial and technological transformation4PIE (sdg 8, sdg9, sdg10 and sdg17); 8. Globalization processes  driven 4PIE (sdg1, sdg9, sdg12, sdg16 and sdg17) ; 9. AI Governance  under the axiomatic Law of Pi4PIE (sdg1, sdg8, sdg16 and sdg17). 


























Monday, 16 May 2022

ABENÇOADA A SORTE DE SER-MÃE DAS CRIANÇAS-MUNDO | RETHINKING SUSTAINABLE GOALS

SÉRIE - RETHINKING SUSTAINABLE DEVELOPMENT GOALS
time-reading-barometer | 1 minutes 58 seconds | 396  words
17step@principiahumanitatis.org
conheci a carolina quando ela ainda não existia. na verdade emprestei-lhe a minha barriga-mundo. coisa que só fiz a seres  muito especiais como aos seus outros dois irmãos. barriga-mundo que enchi de água à temperatura certa só para lhe proporcionar mais conforto. durante nove meses atei-lhe um cordão ao umbigo para que ela nunca se perdesse de mim. findos os nove meses a carolina rebentou as águas que a continham dentro de mim. a carolina saiu para o mundo e já conseguia respirar ar  pelos pulmões-mundo. nos primeiros tempos-mundo  a carolina chorava muito. acredito que acompanhava o-chorar-do-mundo. foram várias as vezes que ao observar o estado-mundo me arrependi de a ter deixado sair. aos três anos (quando aconteceu ter de  a deixar sozinha pela primeira vez) ela pediu-me para lhe trazer uma nuvem. mandei o avião-mundo parar um-instante-mundo só para lhe poder apanhar a nuvem mais macia. nuvem que lhe ofereci para que ela pudesse voar sempre alto sobre o-mundo. nuvem que lhe permitiu  ver coisas que ainda hoje não consigo ver no mundo. a carolina cresceu e ensinou-me tantas coisas. ensinou-me que o-nascer e o-morrer não são processos que se vivem em dias separados mas processos que se juntam todos os dias ao-acordar e ao-adormecer. ensinou-me que o budismo. o islamismo. o cristianismo. o judaísmo e o hinduísmo. não são coisas zangadas. mas linguagens diferentes de entender a cultura-mundo. ensinou-me que uma canção não são ondas separadas (onda do clássico, onda do rock, onda do jazz,  onda do punk....) mas ondas de espírito que se completam no oceano do mundo. ensinou-me que as-ideias não tinham sido feitas para dividir-mundo mas para potenciar o valor-unidade-mundo. ensinou-me que não havia necessidade de ser o número-um-mundo mas de ser sempre o-melhor-mundo. ensinou-me a não acreditar na força da gravidade dos outros  mas a respeitar o-acreditar-dos-outros como se fosse o-meu-acreditar. ensinou-me que a-realidade-mundo não muda mas que  a minha responsabilidade-mundo muda a-realidade-mundo. ensinou-me que a tecnologia não tinha sido feita para magoar o-mundo mas para lhe conferir maior e melhor abundância de vida.  hoje. ao observar estado-mundo sinto-me  abençoada pela sorte em ser-mãe das crianças-mundo.

#ODS1 + #ODS2 + #ODS3 + #ODS#4 + #ODS5 + #ODS 6 + #ODS7 + #ODS8 + #ODS9 + #ODS10 + #ODS11 + #ODS12 +#ODS13 + #ODS14 + #ODS15 #ODS16 + #ODS17 OBRIGADA A TODAS AS CRIANÇAS-MUNDO POR ABENÇOAREM MELHOR-MUNDO.