Monday 12 February 2024

EM TERRA DO TURISMO QUEM TEM OLHO É REI | RETHINKING SUSTAINABLE GOALS

SÉRIE - RETHINKING SUSTAINABLE DEVELOPMENT GOALS
time-reading-barometer | 1 minutes 45 seconds | 353 words | republished 6.6.22

17steps@principiahumanitatis.org
amílcar.  homem de negócios vários. negócios nascidos de biscates (1). biscates vários. biscates   que para dar não podiam parar. amílcar  habituado ao trabalho incerto desde os tempos de gaiato. gaiato que ganhou calo com as apostas de rua. apostas feitas em cavalos vários. perdas várias. ganhos vários. lágrimas derramadas em lenços de bolso ultra suaves marca pingo-doce. ganhos brindados a vinho-do-porto amadurecido em cascos de carvalho francês. em terra do turismo quem tem olho é rei. amílcar que deixou crescer o bigode para parecer dom duarte primeiro. ingleses agradados com réplica em papel do tratado de windsor. papel amarelado besuntado com claras de ovos. ovos frescos de galinhas criadas ao ar livre marca pingo-doce. vinho-do-porto derramado em lenços de bolso ultra suaves quatro folhas marca pingo-doce.  amílcar que lambia os lenços de papel  para provar que tinham vinho-do-porto. only one euro. ingleses que perguntavam coisas do brexit ao amílcar. coisas do brexit que o amílcar  anulava com a explicação: o tratato de windsor é a mais antiga aliança entre    inglaterra e portugal. ingleses que compravam os lenços de bolso ultra suaves quatro folhas com perfume a vinho-do-porto por causa do tratado de windsor. bigode monárquico do amílcar que espetava sempre que ouvia a palavra windsor. tratado de windsor que ganhava ao brexit. mérito que amílcar  não cobrava porque o fazia por amor à pátria. lenços de bolso ultra suaves quatro folhas marca pingo-doce com perfume a vinho-do-porto. vinho-do-porto amadurecido em cascos de carvalho francês. biscates curtos. vidas sempre duras.

(1) BISCATES: Trabalhos ocasionais de pouca remuneração.

#ODS1 + #ODS2 + #ODS3 + #ODS4 + #ODS5 + #ODS6 + #ODS7 + #ODS8 + #ODS9 + #ODS10 + #ODS11 + #ODS12 + #ODS13 + #ODS14 + #ODS15 + #ODS16 + #ODS17 OBRIGADA, A TODOS OS BISCATEIROS POR AO LONGO DA VIDA CONSEGUIREM FAZER  OMELETAS SEM OVOS. 

ODS = Objetivo de Desenvolvimento Sustentável = SDG = Sustainable Development Goals (17Steps4Sustainability).

A CERTEZA CAMONIANA | RETHINKING SUSTAINABLE GOALS

SÉRIE - RETHINKING SUSTAINABLE DEVELOPMENT GOALS
time-reading-barometer | 3 minutes 12 seconds | 642 words |edited &  republished 12 feb 2024
17steps@principiahumanitatis.org

M.Reeves e J.Fuller falam da-imaginação como um dos ingredientes mais mal compreendidos porém! crucial  para o sucesso de uma organização, na medida de que é o-atributo que faz a diferença entre:  mudanças incrementais,  tipos de  mudanças fundamentais e  mudanças de alteração de  paradigmas essenciais para o sucesso, sobretudo, em  períodos de crise. Ou seja, as organizações de sucesso são feitas de  wizards capazes de fazer-magia e transformar o-impossível em possível. No espectro oposto temos o conceito criado, por J.K.Rolling, de muggles. Os muggles    não têm a capacidade de fazer magia, ou seja, não têm a capacidade de transformar o-impossível em possível. Luís de Camões era  wizard .  António Vieira era wizard. Steve Jobs era wizard. Augusta Ada King era wizard.

A diferença entre  wizardsmuggles pertence assim, ao foro do mindset, i.e. da arquitectura de mentalidade do Ser. Os wizards utilizam o atributo da-imaginação para criar valor para o bem-comum. Os muggles não acreditam na imaginação como instrumento de  valor transformador e normalmente identificam-se como followers (seguidores) e subscribers (subscritores) das ideias dos-outros, preferindo seguir em modo copy-paste, a criar ideias-originais. Quando Steve Jobs afirmava: " a inovação distingue os líderes dos seguidores" referia-se precisamente à qualidade " ser-wizard ":  a genialidade  de transformar o-impossível em possível.

A imaginação é  uma qualidade que sempre acompanhou  a evolução das culturas humanas. Na verdade, a beleza dos artefactos arqueológicos  revelam a capacidade humana de transcender a utilização das-coisas para criar  valor criativo diferenciador. Ainda hoje, os artefactos dos nossos antepassados são guardados e expostos  com o carinho geracional de quem reconhece o valor  da-imaginação-criativa como atributo de progresso humano.

Mas, donde surgiu a capacidade humana de-imaginar? António Damásio (2017)  faz referência a vários factores entre os quais o atributo  -  inteligência criativa -  que  define como:  " processo de enriquecimento das mentes através dos sentimentos e da subjetividade, da memória baseada em imagens, e da capacidade de ordenar as imagens em narrativas.  (...) foi graças à inteligência criativa que as imagens mentais e os comportamentos vieram a ser combinados intencionalmente de modo a desenvolver soluções inovadoras para os problemas detetados pelos seres humanos e a edificar novos mundos para as oportunidades imaginadas pela humanidade".

No entanto, é na  obra camoniana que Portugal encontra, no  primeiro canto dos Lusíadas, uma explicação muito clara sobre o processo-cognitivo-da-imaginação, defenido como: o processo que levou os  Portugueses a criar mundos  nunca antes imaginadas, a referir: 
i. Primeiro Passo: "ir por mares nunca de antes navegados" - ou seja desconstruir modelos mentais rígidos   e  fazer-login  na arquitetura  mental-imaginativa para percorrer caminhos diferentes e novos ;  ii. Segundo Passo: "passar para além da Traprobana ... mais do que prometia  a força humana" - ou seja focar a atenção no plano da hipótese mental "e se fosse possível!?", ao invés do plano mental "o que existe é o que é." ; iii. Terceiro Passo: "Entre  gente remota, edificar Novo Reino" - ou seja com as ideias imaginadas transformar o conhecimento instituído em novo e melhor-conhecimento-humano,  partilhando-o com os-outros e assim alimentar e enriquecer o processo-de-imaginação-coletiva.
Infere-se,  que a questão contemporânea  do desenvolvimento da humanidade não se prende  com a incerteza shakespeariana: to-be-or-not-to-be, mas  com a certeza camoniana: to-be-imaginative, i.e. através da imaginação ser-se capaz de mudar paradigmas limitativos do potencial humano, contribuindo assim, para transformar o mundo em melhor-mundo

#ODS1 + #ODS2 + #ODS3 + #ODS#4 + #ODS5 + #ODS 6 + #ODS7 + #ODS8 + #ODS9 + #ODS10 + #ODS11 + #ODS12 +#ODS13 + #ODS14 + #ODS15 #ODS16 + #ODS17   OBRIGADA, LUÍS VAZ DE CAMÕES, PELA GENIALIDADE CRIATIVA DA IMAGINAÇÃO APLICADA AO CONHECIMENTO LUSITANO DA PAZ, DA INOVAÇÃO E DO EMPREENDEDORISMO.  

ODS = Objetivo de Desenvolvimento Sustentável = SDG = Sustainable Development Goals (17Steps4Sustainability).1.Inequality in the world: local management of common pool resources  (sdg1, sdg2,  sdg14 and sdg15); 2.Industrial and Technological development driven towards the common good: well-being is as important as  health-being (sdg3); 3. Learning Good4CitizenshipDevelopment  towards peace, innovation and entrepreneurship: imagination as a competitive human advantage factor for inclusion and diversity incorporation  (sdg4); 4. Equal opportunities: no prejudices nor bias  (sdg5); 5. Global Water Management 4Peace, 4Innovation and 4Entrepreneurship (sdg6 and sdg14); 6. Energy transformation towards the common good: well-being and  democratizing access (sdg1,  sdg3, sdg7, sdg10, sdg11, sdg13, sdg14, sdg15 and sdg16); 7. Industry 4.0: industrial and technological transformation4PIE (sdg 8, sdg9, sdg10 and sdg17); 8. Globalization processes  driven 4PIE (sdg1, sdg9, sdg12, sdg16 and sdg17) ; 9. AI Governance  under the axiomatic Law of Pi4PIE (sdg1, sdg8, sdg16 and sdg17). 


























O V-IMPÉRIO QUE PORTUGAL AINDA NÃO ALCANÇOU | RETHINKING SUSTAINABLE GOALS

SÉRIE - RETHINKING SUSTAINABLE DEVELOPMENT GOALS
time-reading-barometer | 1 minute 36 seconds | 323  words
era um dia número-primo. era o dia do Sebastião ir de carro para a escola com o pai. nos outros dias o Sebastião ia a pé sozinho. à porta da escola  o Sebastião mediu a coragem e decidiu dar a conhecer ao pai a sua avaliação final. “REPROVADO”. era a quinta vez que o Sebastião era retido no quinto ano. o pai do Sebastião sem levantar os olhos desferiu um golpe cego com o punho cerrado na face do filho. a força do murro lançou a cabeça do Sebastião contra a quina da porta provocando-lhe um corte. corte que deitava sangue. sangue que sabia  a ferro. ferro do cinto que o pai do Sebastião  usava para bater na mãe do Sebastião.   mãe a  quem o Sebastião tinha jurado proteção.  Sebastião criança que  com tenra idade teve de assumir a governança.  pai do Sebastião que arrancou e só parou perto do café  onde todos os dias pediauma bica com um cheirinho, por favor. cheirinho que escondia o portugal-das-coisas-más. Sebastião que tinha a idade de Dom Sebastião e não conseguia passar  do quinto ano. quinto era o império que portugal também não conseguia alcançar . Sebastião que só conhecia o portugal-das-coisas-más. portugal que não pode perder mais nenhum  Sebastião. Portugal  que tem de alcançar o V-Império até ao ano MMXXX.  

#ODS1 + #ODS2 + #ODS3 + #ODS#4 + #ODS5 + #ODS 6 + #ODS7 + #ODS8 + #ODS9 + #ODS10 + #ODS11 + #ODS12 +#ODS13 + #ODS14 + #ODS15 #ODS16 + #ODS17 PEDIMOS DESCULPA A TODAS AS CRIANÇAS PORTUGUESAS QUE SÓ CONHECEM O PORTUGAL-DAS-COISAS-MÁS. 

ODS = Objetivo de Desenvolvimento Sustentável = SDG = Sustainable Development Goals (17Steps4Sustainability).1.Inequality in the world: local management of common pool resources  (sdg1, sdg2, sdg13, sdg 14 and sdg15); 2.Industrial and Technological development driven towards the common good: well-being is as important as  health-being (sdg3); 3. Learning Good4CitizenshipDevelopment  towards peace, innovation and entrepreneurship: imagination as a competitive human advantage factor for inclusion and diversity incorporation  (sdg4); 4. Equal opportunities: no prejudices nor bias  (sdg5); 5. Global Water Management 4Peace, 4Innovation and 4Entrepreneurship (sdg6 and sdg14); 6. Energy transformation towards the common good: well-being and  democratizing access (sdg1,  sdg3, sdg7, sdg10, sdg11, sdg13, sdg14, sdg15 and sdg16); 7. Industry 4.0: industrial and technological transformation4PIE (sdg 8, sdg9, sdg10 and sdg17); 8. Globalization processes  driven 4PIE (sdg1, sdg9, sdg12, sdg16 and sdg17) ; 9. AI Governance  under the axiomatic Law of Pi4PIE (sdg1, sdg8, sdg16 and sdg17). 



Friday 9 February 2024

PONTO DE ARRAIOLOS | RETHINKING SUSTAINABLE GOALS

SÉRIE - RETHINKING SUSTAINABLE DEVELOPMENT GOALS
time-reading-barometer | 1 minutes 44 seconds | 348  words
17steps@principiahumanitatis.org

adelaide. tapeteira de arraiolos. adelaide que conheceu o ponto de arraiolos ainda menina. menina de olhos cor azul-alentejo. cor azul que borda as bainhas das casas do alentejo. olhos da adelaide que hoje se esforçavam por acertar com a linha na agulha. ai chega, chega, chega, chega, chega ó minha agulha, afasta, afasta, afasta, afasta o meu dedal. canção de lisboa que a adelaide cantava para acertar com a linha na agulha. afastada era a cidade de lisboa  donde vinham os netos e as netas da aldeia a quem  adelaide  ensinava o ponto de arraiolos nas férias do verão. quadro de sala de aula feito de tela de juta lisa deitada no chão e pronta a bordar. adelaide  avó e professora. alunos atentos ao desenho e à letra do ponto de arraiolos. desenho que ganhava  vida com o ponto. ponto que unia a forma. forma que nascia da colaboração de cada ponto. a humanidade tem de aprender a bordar para saber unir a-diferença-da-forma. repetia  a adelaide  atenta ao trabalho de cada um dos seus alunos. alunos que ao bordar a linguagem do ponto de arraiolos eram capazes de imaginar formas de cores diferentes a colaborar.  ponto de arraiolos capaz de elevar a tapeçaria da linguagem-diferença-mundo a património que une-mundo. tela completa. o mundo pertence a quem o sabe unir - palavras de avó   bordadas no coração das novas gerações. alunos atentos admiravam a obra conseguida. obra  em tapeçaria de ponto de arraiolos que a avó adelaide mostrava sempre que alguém lhe dizia não colocar fé na juventude. que se estime o património da sabedoria do ponto de arraiolos. que se estime o património de fé nas novas gerações.

#ODS1 + #ODS2 + #ODS3 + #ODS4 + #ODS5 + #ODS6 + #ODS7 + #ODS8 + ODS9 + ODS10 + ODS11 + ODS12 + ODS13 + ODS14 + ODS15 + ODS16 + ODS17 OBRIGADA, A TODAS AS AVÓS DE SABEDORIA QUE COLOCAM FÉ NAS NOVAS GERAÇÕES.   

Thursday 8 February 2024

ONDAS DE GENIALIDADE DO MAR DA NAZARÉ | RETHINKING SUSTAINABLE GOALS

SÉRIE - RETHINKING SUSTAINABLE DEVELOPMENT GOALS
time-reading-barometer | 2 minutes 58 seconds | 595 words | republish

Mariana. catorze anos. praia da Nazaré. praia onde Mariana nasceu com os pés beijados pela areia. areia com aroma a mar da Nazaré. mar da Nazaré que puxa pelo paladar do peixe. peixe trazido pelas correntes frias. correntes frias trazidas pelo vento. vento que entregou jeitos ao cabelo da Mariana. jeitos em feitio. feitio do Mar da Nazaré. feitio da Mariana que enlouquecia a mãe. mãe que deu à luz à Mariana nas águas da Nazaré. águas que rebentaram em manhã de praia. manhã de praia de maré cheia. ondas da maré que trouxeram a Mariana para terra seca ao colo da mãe. leite de mãe temperado com sal do Mar da Nazaré. Mar da Nazaré, quanto do teu sal são lágrimas da minha mãe? desassossego pessoano que vivia dentro da Mariana. Mariana menina que trazia o desassossego do Mar da Nazaré para terra seca. Mariana que irritava as pessoas secas da terra. sedentários crónicos, juntando fragmentos.(1) Fausto para Wagner. Goethe que entendia a Mariana. o génio é uma alquimia. Pessoa para Goethe. pérolas de genialidade. pérolas produzidas pelas ostras do mar da Nazaré que a Mariana colecionava para entregar um dia à mãe. genialidade das ostras que transformavam a irritação da areia em joias de grande valor. genialidade que a Mariana tentava explicar às pessoas da terra. pessoas da terra que recusavam compreender a genialidade do mar da Nazaré. soprais uma chama sem cor nem alento (1). Fausto para Wagner. Mariana que gostava de responder às pessoas da terra com frases do Fausto de Goethe. mãe da Mariana que recebia queixas das pessoas da terra sobre a Mariana. queixas que magoavam o coração de mãe. coração de mãe que compreendia a turbulência da Mariana porque o pai da Mariana era o Mar da Nazaré. "filha de peixe sabe nadar!", resposta da mãe da Mariana. pessoas da terra que comiam o peixe do Mar da Nazaré com os pés secos em terra. pés secos que fugiam com medo das ondas. ondas do mar da Nazaré que vinham em sete. sete eram as batidas do coração da Mariana. sete eram as letras do nome da Mariana. Mariana que em sete anos completou as sete saias da Nazaré. nunca lá chegarás se não o sentires, se do fundo da alma não brotar(1). Fausto para Wagner. universidade findada. ondas da Nazaré que nunca chegaram tão alto. Mariana que decidiu levar a sabedoria do Mar da Nazaré para terras de Goethe. terras de Goethe que abriram oportunidades à genialidade do Mar da Nazaré. Mariana que no adeus entregou à mãe o colar de vinte e uma contas feitas em pérolas do mar da Nazaré. filha do mar da Nazaré que partia para terras de Goethe. mar da Nazaré que chorava alto. ondas do Mar da Nazaré que continuavam a bater  contra as rochas secas. alquimia do Mar da Nazaré. coração de mãe completo.

(1)   Johann W.Goethe, Fausto, Primeira Parte, Relógio d'Água.

#ODS1 + #ODS2 + #ODS3 + #ODS#4 + #ODS5 + #ODS 6 + #ODS7 + #ODS8 + #ODS9 + #ODS10 + #ODS11 + #ODS12 +#ODS13 + #ODS14 + #ODS15 #ODS16 + #ODS17 OBRIGADA, ÀS NOVAS GERAÇÕES POR PROVOCAREM ONDAS DE GENIALIDADE EM TERRA SECA. 

ODS = Objetivo de Desenvolvimento Sustentável = SDG = Sustainable Development Goals (17Steps4Sustainability).1.Inequality in the world: local management of common pool resources  (sdg1, sdg2,  sdg14 and sdg15); 2.Industrial and Technological development driven towards the common good: well-being is as important as  health-being (sdg3); 3. Learning Good4CitizenshipDevelopment  towards peace, innovation and entrepreneurship: imagination as a competitive human advantage factor for inclusion and diversity incorporation  (sdg4); 4. Equal opportunities: no prejudices nor bias  (sdg5); 5. Global Water Management 4Peace, 4Innovation and 4Entrepreneurship (sdg6 and sdg14); 6. Energy transformation towards the common good: well-being and  democratizing access (sdg1,  sdg3, sdg7, sdg10, sdg11, sdg13, sdg14, sdg15 and sdg16); 7. Industry 4.0: industrial and technological transformation4PIE (sdg 8, sdg9, sdg10 and sdg17); 8. Globalization processes  driven 4PIE (sdg1, sdg9, sdg12, sdg16 and sdg17) ; 9. AI Governance  under the axiomatic Law of Pi4PIE (sdg1, sdg8, sdg16 and sdg17)

Saturday 27 January 2024

VIVA A ALEGRIA DAS CEREJAS DO FUNDÃO | RETHINKING SUSTAINABLE GOALS

SÉRIE - RETHINKING SUSTAINABLE DEVELOPMENT GOALS
time-reading-barometer | 1 minutes 42 seconds | 340  words | updated 9june22
17steps@principiahumanitatis.org
amélia que ao apalpar a mama encontrou um pequeno caroço. caroço que a fazia  lembrar  das cerejas do fundão. cerejas do fundão que a amélia comia para depois cuspir o caroço para o chão. chão de terra fértil  que fazia crescer cerejeiras em flor antes do verão. caroço da mama que a amélia queria  ser  capaz de  cuspir com força também para o chão para que crescesse na terra certa.  cultura  da cerejeira que também era atacada por pragas  que enfraqueciam a colheita. colheita do sangue da amélia que confirmava que o-caroço não era da qualidade do caroço da cereja do fundão. caroço que lhe tinha levado  a irmã. caroço que lhe tinha levado a mãe. caroço que lhe tinha levado a  avó.  a-seguir  seria ela. certeza  que a amélia recusava porque queria ver as cerejeiras do fundão em flor antes do próximo verão.  amélia atacada pela praga que de amiúde colhia vida  às mulheres. amélia que se observava ao espelho com uma tábua rasa  ao peito. amélia que não se conseguia imaginar tábua rasa. amélia que também não conseguia imaginar portugal  sem  as cerejas do fundão.  cerejas que também não imaginavam portugal sem o fundão. amélia que não imaginava a vida sem o sabor das cerejas do fundão   antes de cada verão. verão que tardava num inverno duro de roer. cerejeiras que choravam quando eram podadas. amélia que chorava quando se via ao espelho. geadas de dor que queimavam árvores em flor. primavera de cor que  trouxe a esperança  em flor. amélia que  voltou  a sentir o sabor das cerejas do fundão que tanto amava. alegria no coração. caroços que  a amélia cuspia com força para o chão para que crescessem na terra certa e "transforma-se o amador na cousa amada. por virtude de tanto imaginar. não tenho logo mais que desejar. pois em mim tenho a parte desejada". viva as cerejas do fundão.

#ODS1 + #ODS2 + #ODS3 + #ODS#4 + #ODS5 + #ODS 6 + #ODS7 + #ODS8 + #ODS9 + #ODS10 + #ODS11 + #ODS12 +#ODS13 + #ODS14 + #ODS15 #ODS16 + #ODS17  OBRIGADA,  ÀS TERRAS DA BEIRA BAIXA  PELO SABOR DA ALEGRIA E DE BEM-ESTAR  QUE  ENTREGAM  A PORTUGAL EM FORMA CEREJAS-DO-FUNDÃO .     

Thursday 25 January 2024

O DEUS DAS PEQUENAS-COISAS-WALT-DISNEY | RETHINKING SUSTAINABLE GOALS

SÉRIE - RETHINKING SUSTAINABLE DEVELOPMENT GOALS
time-reading-barometer | 2 minutes 49 seconds | 433  word | updated13722


amélia tinha quinze anos. a amélia tinha  acordado a sentir saudades da joana. será que sou lésbica?, questionou a amélia.  abclgbtqia+. aprender faz parte. dúvidas que preocupavam a amélia num coming out que não podia ter acontecido no pior momento. abclgbtqia+. aprender faz parte. a amélia que tinha feito o-teste e tinha descoberto que  tinha uma coisa dentro dela que tinha crescido para notar-se. agora era tarde. abclgbtqia+. aprender faz parte.  amélia que não sabia se devia de contar ao miguel da gravidez. na verdade a amélia  sentia uma forte ligação emocional pelo miguel. a atração sexual  da amélia  pelo miguel  era    um questionamento identitário que a amélia identificava como  demissexual. abclgbtqia+. aprender faz parte.   a amélia que também não sabia se devia de contar à joana da gravidez porque tinha medo de perder a joana para todo o sempre. se a amélia perdesse a joana perderia a  identificação de lésbica que considerava  já fazer parte da sua definição. abclgbtqia+. aprender faz parte. nem a joana nem o duarte sabiam da existência um do outro pelo que a amélia reconhecia que ambos os relacionamentos não faziam verdadeiro poliamor. abclgbtqia+. aprender faz parte. dentro da cabeça da amélia crescia uma repulsa pelo seu corpo  ter gerado uma coisa  sem o seu consentimento.  afirmação de género que identificava agora a amélia  como possível-trans. quando esta coisa sair vou mudar, disse  a amélia em outing consentido  ao observar-se ao espelho com o estonjo-fálico em modus packingabclgbtqia+. aprender faz parte. amélia que via o glossário walt-disney-company-portugal espalhado nas ruas. glossário que a amélia guardava  em screen shot no telemóvel  para se esclarecer sempre que tinha dúvidas sobre quem era e...  eram muitas as vezes que não sabia quem-era. abclgbtqia+. aprender faz parte. amélia que não encontrava no glossário walt disney o-q-fazer-com-um-bebé-recém-nascido  pelo que pensava: se não está no glossário  não é importante de se guardarabclgbtqia+. aprender faz parte. amélia que confiava na orientação-walt-disney porque tinha crescido com elu (i.e. a/o walt-disney). abclgbtqia+. aprender faz parte. amélia que se assustava sempre que sentia a-coisa dentro dela a mexer. coisa que culpava por não a deixar assumir  a afirmação de género que a walt disney lhe ensinava. abclgbtqia+. aprender faz parte. amélia que apertou a barriga em modus binding para não se notar. abclgbtqia+. aprender faz parte.

#ODS1 + #ODS2 + #ODS3 + #ODS#4 + #ODS5 + #ODS 6 + #ODS7 + #ODS8 + #ODS9 + #ODS10 + #ODS11 + #ODS12 +#ODS13 + #ODS14 + #ODS15 #ODS16 + #ODS17 PEDIMOS DESCULPA ÀS NOVAS GERAÇÕES PELA  WALT DISNEY COMPANY  NÃO ESCLARECER QUE AINDA TEM MUITO PARA APRENDER ANTES DE  PODER COM INTEGRIDADE-ENSINAR .