Wednesday 19 June 2024

EM TERRA DO TURISMO QUEM TEM OLHO É REI | RETHINKING SUSTAINABLE GOALS

SÉRIE - RETHINKING SUSTAINABLE DEVELOPMENT GOALS
time-reading-barometer | 1 minutes 45 seconds | 353 words | republished 6.6.22

17steps@principiahumanitatis.org
amílcar.  homem de negócios vários. negócios nascidos de biscates (1). biscates vários. biscates   que para dar não podiam parar. amílcar  habituado ao trabalho incerto desde os tempos de gaiato. gaiato que ganhou calo com as apostas de rua. apostas feitas em cavalos vários. perdas várias. ganhos vários. lágrimas derramadas em lenços de bolso ultra suaves marca pingo-doce. ganhos brindados a vinho-do-porto amadurecido em cascos de carvalho francês. em terra do turismo quem tem olho é rei. amílcar que deixou crescer o bigode para parecer dom duarte primeiro. ingleses agradados com réplica em papel do tratado de windsor. papel amarelado besuntado com claras de ovos. ovos frescos de galinhas criadas ao ar livre marca pingo-doce. vinho-do-porto derramado em lenços de bolso ultra suaves quatro folhas marca pingo-doce.  amílcar que lambia os lenços de papel  para provar que tinham vinho-do-porto. only one euro. ingleses que perguntavam coisas do brexit ao amílcar. coisas do brexit que o amílcar  anulava com a explicação: o tratato de windsor é a mais antiga aliança entre    inglaterra e portugal. ingleses que compravam os lenços de bolso ultra suaves quatro folhas com perfume a vinho-do-porto por causa do tratado de windsor. bigode monárquico do amílcar que espetava sempre que ouvia a palavra windsor. tratado de windsor que ganhava ao brexit. mérito que amílcar  não cobrava porque o fazia por amor à pátria. lenços de bolso ultra suaves quatro folhas marca pingo-doce com perfume a vinho-do-porto. vinho-do-porto amadurecido em cascos de carvalho francês. biscates curtos. vidas sempre duras.

(1) BISCATES: Trabalhos ocasionais de pouca remuneração.

#ODS1 + #ODS2 + #ODS3 + #ODS4 + #ODS5 + #ODS6 + #ODS7 + #ODS8 + #ODS9 + #ODS10 + #ODS11 + #ODS12 + #ODS13 + #ODS14 + #ODS15 + #ODS16 + #ODS17 OBRIGADA, A TODOS OS BISCATEIROS POR AO LONGO DA VIDA CONSEGUIREM FAZER  OMELETAS SEM OVOS. 

ODS = Objetivo de Desenvolvimento Sustentável = SDG = Sustainable Development Goals (17Steps4Sustainability).

Thursday 23 May 2024

O TEMPERO-IMAGINAR-MUNDO MELHOR QUE O MUNDO CONTINUA A ROUBAR | RETHINKING SUSTAINABLE GOALS

SÉRIE - RETHINKING SUSTAINABLE DEVELOPMENT GOALS
time-reading-barometer | 1 minutes 47 seconds | 358  words
17steps@principiahumanitatis.org
havia meses que o carlos andava preocupado.  trazia aquela mesma preocupação que aflige  humanidade: não saber quem era num mundo que o obrigava a ser vontade-mundo. não que ele não tivesse família-mundo. mulher-mundo. filhos-mundo. pais-mundo. irmãos-mundo. pessoas de quem gostava-mundo e pessoas de quem não-gostava-mundo. e um emprego-mundo. não! ele tinha esse-mundo. porém. nesse-mundo! não  se conseguia encontrar. até aos dez anos acreditou ser do planeta KX  e usava um fato de super herói sempre que precisava de resolver um problema complexo. chegou a acreditar ter uma missão especial no mundo que só ele podia completar. mas o mundo ensinou-lhe que tinha de seguir mundo para poder ser-mundo.  nesse dia o carlos  chorou três noites seguidas porque compreendeu  que para ser-mundo tinha de deixar o imaginar-criança-mundo. o carlos acabou por se  formar médico pois  acreditava poder salvar doença-mundo. mas o tempo ensinou-lhe que  às-vezes conseguia salvar-mundo. mas muitas mais eram as vezes  em que não o conseguia salvar. o às-vezes obrigou o carlos a olhar para o mundo de outra maneira e a compreender  que o mundo tinha uma vontade feia que não  alimentava melhor-mundo. quando o carlos casou  encontrou  no-amor-mundo uma parte que o completava às-vezes. o às-vezes no mundo-amor obrigou o carlos a entender que às-vezes o amor-mundo  acabava. teve dois filhos-mundo. filhos-mundo que amava profundamente. filhos que às-vezes lhe traziam muita preocupação-mundo e que muitas-mais-vezes  lhe davam muita alegria-mundo.  tudo isto eram reflexões que validavam o vazio do não conseguir saber quem era quando não-era-mundo.  e esse-vazio afligia o carlos. até que um dia o carlos compreendeu que às-vezes tinha de aceitar o vazio do não-ser-mundo para compreender  quem realmente era antes do mundo lhe ter roubado o tempero-criança conseguir imaginar-melhor-mundo.  

#ODS1 + #ODS2 + #ODS3 + #ODS#4 + #ODS5 + #ODS 6 + #ODS7 + #ODS8 + #ODS9 + #ODS10 + #ODS11 + #ODS12 +#ODS13 + #ODS14 + #ODS15 #ODS16 + #ODS17  PEDIMOS DESCULPA,  PELO MUNDO CONTINUAR A OBRIGAR A HUMANIDADE  A ESQUECER O TEMPERO IMAGINAR MUNDO-MELHOR.   

Tuesday 21 May 2024

O HOMEM SANTO | RETHINKING SUSTAINABLE GOALS

SÉRIE - RETHINKING SUSTAINABLE DEVELOPMENT GOALS
time-reading-barometer | 3 minutes 55 seconds | 786 words | published june 2017 | updated 7 oct. 2022

um homem santo  decidiu descer das montanhas onde tinha ficado durante muitos anos. decidiu o homem santo visitar a aldeia que o tinha feito santo. ao chegar à aldeia o homem santo  viu  uma mulher grávida e ajoelhou-se. colocou a mão na barriga mundo da mulher grávida. em reverência ao que sentiu perguntou  o que significava para ela estar de esperanças. a mulher grávida respondeu: é sentir a alegria do ar que alimenta humanidade; é sentir a inquietação do coração humanidade que rompe  águas mundo e é sentir  a gratidão do universo que cria  humanidade. o homem santo,  num gesto de sublimado respeito, inclinou  a cabeça e deixou-se  abençoar pela esperança  que vivia no coração da barriga-mundo da mulher grávida. 

o homem santo procurou comida numa pequena mercearia. dirigiu-se ao dono da loja e perguntou-lhe  qual era o  significado  do dinheiro. o dono da mercearia reconheceu o homem santo, ajoelhou-se aos seus pés e em sinal de profunda gratidão respondeu: o dinheiro é o instrumento que   serve a humanidade e não a medida do seu  valor. nesta mercearia não existem homens ricos, nem homens pobres, existem homens que valorizam o conhecimento-experiência-tempo e o trocam pelo conhecimento  que precisam num dado momento-vida. o homem santo agradeceu  tão sábias palavras e abençoou a abundância que este homem entregava ao mundo.

o homem santo  encontrou um grupo de homens velhos a jogar às cartas e perguntou-lhes o que era a velhice. os homens velhos, reconhecendo a santidade do homem, ajoelharam-se e responderam: a velhice é o tempo  da força  chamada  cartas-mundo. o homem santo ficou surpreendido com a força demonstrada  e abençoou a certeza das cartas   que os homens velhos jogavam ao mundo.

o homem santo continuou a caminhar e ao encontrar uma mulher com o coração partido  perguntou-lhe o que era o amor. a mulher ajoelhou-se perante a presença do homem santo e respondeu:  o amor é fazer  crescer uma flor num coração partido. o homem santo apanhou a flor que crescia no chão ao lado da mulher  e abençoou as lágrimas  que faziam crescer flores mundo.

o homem santo  decidiu sentar-se a descansar, porém,  ao ver um homem que  carregava às costas um grande saco de pedras, chamou-o para lhe perguntar o que era a força de um homem. o homem ao reconhecer o homem santo, colocou o saco no chão, ajoelhou-se  e respondeu: a força do homem é a paz que consegue carregar  as pedras da vontade mundo. o homem santo levantou-se e abençoou  a paz mundo que o homem carregava às costas.

o homem santo decidiu encontrar abrigo para a noite fria que se aproximava e ao ver uma porta aberta, entrou. a família que habitava a casa estava a preparar o jantar mas ao reconhecer a santidade do homem santo todos se ajoelharam em sinal de sentido respeito. o homem santo perguntou qual era o significado de família ao que eles responderam: a família é o calor do forno que alimenta o brilho do coração do universo. o homem santo agradeceu a refeição quente e abençoou o brilho que esta família  entregava ao mundo.

ainda o dia vestia escuridão quando decidiu o homem santo  regressar às montanhas.  o homem santo pelo caminho encontrou uma mulher doente que estava a ser transportada para o hospital. o homem santo pediu que parassem.  o homem santo  segurou a mão da mulher doente e perguntou-lhe o que era a doença. a mulher doente, sentiu a presença do homem santo  e respondeu: a doença é a memória de dor que veio para ser esclarecida. o homem santo beijou as mãos da mulher doente, abençoando o sentido de cura que  ela entregava ao mundo.

ao chegar  às montanhas o homem santo respirou o ar puro que já o conhecia. ar puro, a quem tinha entregue a essência da primeira humanidade. o homem santo abraçou o vento que o cumprimentava. vento, a quem tinha entregue  a leveza do som  primeiro humanidade. o homem santo acarinhou o sol que o iluminava. o sol, a quem o homem santo tinha entregue a  onda  da luz primeira humanidade.  o homem santo  sentou-se. fechou os olhos e rezou.  o homem santo sentiu-se inundado por uma grande felicidade pois tinha visto com os seus olhos  como os homens e as mulheres da sua aldeia respiravam o mesmo ar que ele purificava. abraçavam o mesmo vento que ele ensinava e viviam ao mesmo ritmo da luz que o seu coração  entregava ao mundo.

#ODS1 + #ODS2 + #ODS3 + #ODS#4 + #ODS5 + #ODS 6 + #ODS7 + #ODS8 + #ODS9 + #ODS10 + #ODS11 + #ODS12 +#ODS13 + #ODS14 + #ODS15 #ODS16 + #ODS17   OBRIGADA, A TODOS OS HOMENS SANTOS QUE REZAM POR UM MELHOR MUNDO. 

ODS = Objetivo de Desenvolvimento Sustentável = SDG = Sustainable Development Goals (17Steps4Sustainability).1.Inequality in the world: local management of common pool resources  (sdg1, sdg2,  sdg14 and sdg15); 2.Industrial and Technological development driven towards the common good: well-being is as important as  health-being (sdg3); 3. Learning Good4CitizenshipDevelopment  towards peace, innovation and entrepreneurship: imagination as a competitive human advantage factor for inclusion and diversity incorporation  (sdg4); 4. Equal opportunities: no prejudices nor bias  (sdg5); 5. Global Water Management 4Peace, 4Innovation and 4Entrepreneurship (sdg6 and sdg14); 6. Energy transformation towards the common good: well-being and  democratizing access (sdg1,  sdg3, sdg7, sdg10, sdg11, sdg13, sdg14, sdg15 and sdg16); 7. Industry 4.0: industrial and technological transformation4PIE (sdg 8, sdg9, sdg10 and sdg17); 8. Globalization processes  driven 4PIE (sdg1, sdg9, sdg12, sdg16 and sdg17) ; 9. AI Governance  under the axiomatic Law of Pi4PIE (sdg1, sdg8, sdg16 and sdg17). 

Monday 20 May 2024

ONDAS DE GENIALIDADE DO MAR DA NAZARÉ | RETHINKING SUSTAINABLE GOALS

SÉRIE - RETHINKING SUSTAINABLE DEVELOPMENT GOALS
time-reading-barometer | 2 minutes 58 seconds | 595 words | republish

Mariana. catorze anos. praia da Nazaré. praia onde Mariana nasceu com os pés beijados pela areia. areia com aroma a mar da Nazaré. mar da Nazaré que puxa pelo paladar do peixe. peixe trazido pelas correntes frias. correntes frias trazidas pelo vento. vento que entregou jeitos ao cabelo da Mariana. jeitos em feitio. feitio do Mar da Nazaré. feitio da Mariana que enlouquecia a mãe. mãe que deu à luz à Mariana nas águas da Nazaré. águas que rebentaram em manhã de praia. manhã de praia de maré cheia. ondas da maré que trouxeram a Mariana para terra seca ao colo da mãe. leite de mãe temperado com sal do Mar da Nazaré. Mar da Nazaré, quanto do teu sal são lágrimas da minha mãe? desassossego pessoano que vivia dentro da Mariana. Mariana menina que trazia o desassossego do Mar da Nazaré para terra seca. Mariana que irritava as pessoas secas da terra. sedentários crónicos, juntando fragmentos.(1) Fausto para Wagner. Goethe que entendia a Mariana. o génio é uma alquimia. Pessoa para Goethe. pérolas de genialidade. pérolas produzidas pelas ostras do mar da Nazaré que a Mariana colecionava para entregar um dia à mãe. genialidade das ostras que transformavam a irritação da areia em joias de grande valor. genialidade que a Mariana tentava explicar às pessoas da terra. pessoas da terra que recusavam compreender a genialidade do mar da Nazaré. soprais uma chama sem cor nem alento (1). Fausto para Wagner. Mariana que gostava de responder às pessoas da terra com frases do Fausto de Goethe. mãe da Mariana que recebia queixas das pessoas da terra sobre a Mariana. queixas que magoavam o coração de mãe. coração de mãe que compreendia a turbulência da Mariana porque o pai da Mariana era o Mar da Nazaré. "filha de peixe sabe nadar!", resposta da mãe da Mariana. pessoas da terra que comiam o peixe do Mar da Nazaré com os pés secos em terra. pés secos que fugiam com medo das ondas. ondas do mar da Nazaré que vinham em sete. sete eram as batidas do coração da Mariana. sete eram as letras do nome da Mariana. Mariana que em sete anos completou as sete saias da Nazaré. nunca lá chegarás se não o sentires, se do fundo da alma não brotar(1). Fausto para Wagner. universidade findada. ondas da Nazaré que nunca chegaram tão alto. Mariana que decidiu levar a sabedoria do Mar da Nazaré para terras de Goethe. terras de Goethe que abriram oportunidades à genialidade do Mar da Nazaré. Mariana que no adeus entregou à mãe o colar de vinte e uma contas feitas em pérolas do mar da Nazaré. filha do mar da Nazaré que partia para terras de Goethe. mar da Nazaré que chorava alto. ondas do Mar da Nazaré que continuavam a bater  contra as rochas secas. alquimia do Mar da Nazaré. coração de mãe completo.

(1)   Johann W.Goethe, Fausto, Primeira Parte, Relógio d'Água.

#ODS1 + #ODS2 + #ODS3 + #ODS#4 + #ODS5 + #ODS 6 + #ODS7 + #ODS8 + #ODS9 + #ODS10 + #ODS11 + #ODS12 +#ODS13 + #ODS14 + #ODS15 #ODS16 + #ODS17 OBRIGADA, ÀS NOVAS GERAÇÕES POR PROVOCAREM ONDAS DE GENIALIDADE EM TERRA SECA. 

ODS = Objetivo de Desenvolvimento Sustentável = SDG = Sustainable Development Goals (17Steps4Sustainability).1.Inequality in the world: local management of common pool resources  (sdg1, sdg2,  sdg14 and sdg15); 2.Industrial and Technological development driven towards the common good: well-being is as important as  health-being (sdg3); 3. Learning Good4CitizenshipDevelopment  towards peace, innovation and entrepreneurship: imagination as a competitive human advantage factor for inclusion and diversity incorporation  (sdg4); 4. Equal opportunities: no prejudices nor bias  (sdg5); 5. Global Water Management 4Peace, 4Innovation and 4Entrepreneurship (sdg6 and sdg14); 6. Energy transformation towards the common good: well-being and  democratizing access (sdg1,  sdg3, sdg7, sdg10, sdg11, sdg13, sdg14, sdg15 and sdg16); 7. Industry 4.0: industrial and technological transformation4PIE (sdg 8, sdg9, sdg10 and sdg17); 8. Globalization processes  driven 4PIE (sdg1, sdg9, sdg12, sdg16 and sdg17) ; 9. AI Governance  under the axiomatic Law of Pi4PIE (sdg1, sdg8, sdg16 and sdg17)

Monday 12 February 2024

O V-IMPÉRIO QUE PORTUGAL AINDA NÃO ALCANÇOU | RETHINKING SUSTAINABLE GOALS

SÉRIE - RETHINKING SUSTAINABLE DEVELOPMENT GOALS
time-reading-barometer | 1 minute 36 seconds | 323  words
era um dia número-primo. era o dia do Sebastião ir de carro para a escola com o pai. nos outros dias o Sebastião ia a pé sozinho. à porta da escola  o Sebastião mediu a coragem e decidiu dar a conhecer ao pai a sua avaliação final. “REPROVADO”. era a quinta vez que o Sebastião era retido no quinto ano. o pai do Sebastião sem levantar os olhos desferiu um golpe cego com o punho cerrado na face do filho. a força do murro lançou a cabeça do Sebastião contra a quina da porta provocando-lhe um corte. corte que deitava sangue. sangue que sabia  a ferro. ferro do cinto que o pai do Sebastião  usava para bater na mãe do Sebastião.   mãe a  quem o Sebastião tinha jurado proteção.  Sebastião criança que  com tenra idade teve de assumir a governança.  pai do Sebastião que arrancou e só parou perto do café  onde todos os dias pediauma bica com um cheirinho, por favor. cheirinho que escondia o portugal-das-coisas-más. Sebastião que tinha a idade de Dom Sebastião e não conseguia passar  do quinto ano. quinto era o império que portugal também não conseguia alcançar . Sebastião que só conhecia o portugal-das-coisas-más. portugal que não pode perder mais nenhum  Sebastião. Portugal  que tem de alcançar o V-Império até ao ano MMXXX.  

#ODS1 + #ODS2 + #ODS3 + #ODS#4 + #ODS5 + #ODS 6 + #ODS7 + #ODS8 + #ODS9 + #ODS10 + #ODS11 + #ODS12 +#ODS13 + #ODS14 + #ODS15 #ODS16 + #ODS17 PEDIMOS DESCULPA A TODAS AS CRIANÇAS PORTUGUESAS QUE SÓ CONHECEM O PORTUGAL-DAS-COISAS-MÁS. 

ODS = Objetivo de Desenvolvimento Sustentável = SDG = Sustainable Development Goals (17Steps4Sustainability).1.Inequality in the world: local management of common pool resources  (sdg1, sdg2, sdg13, sdg 14 and sdg15); 2.Industrial and Technological development driven towards the common good: well-being is as important as  health-being (sdg3); 3. Learning Good4CitizenshipDevelopment  towards peace, innovation and entrepreneurship: imagination as a competitive human advantage factor for inclusion and diversity incorporation  (sdg4); 4. Equal opportunities: no prejudices nor bias  (sdg5); 5. Global Water Management 4Peace, 4Innovation and 4Entrepreneurship (sdg6 and sdg14); 6. Energy transformation towards the common good: well-being and  democratizing access (sdg1,  sdg3, sdg7, sdg10, sdg11, sdg13, sdg14, sdg15 and sdg16); 7. Industry 4.0: industrial and technological transformation4PIE (sdg 8, sdg9, sdg10 and sdg17); 8. Globalization processes  driven 4PIE (sdg1, sdg9, sdg12, sdg16 and sdg17) ; 9. AI Governance  under the axiomatic Law of Pi4PIE (sdg1, sdg8, sdg16 and sdg17). 



Saturday 27 January 2024

VIVA A ALEGRIA DAS CEREJAS DO FUNDÃO | RETHINKING SUSTAINABLE GOALS

SÉRIE - RETHINKING SUSTAINABLE DEVELOPMENT GOALS
time-reading-barometer | 1 minutes 42 seconds | 340  words | updated 9june22
17steps@principiahumanitatis.org

amélia que ao apalpar a mama encontrou um pequeno caroço. caroço que a fazia  lembrar  das cerejas do fundão. cerejas do fundão que a amélia comia para depois cuspir o caroço para o chão. chão de terra fértil  que fazia crescer cerejeiras em flor antes do verão. caroço da mama que a amélia queria  ser  capaz de  cuspir com força também para o chão para que crescesse na terra certa.  cultura  da cerejeira que também era atacada por pragas  que enfraqueciam a colheita. colheita do sangue da amélia que confirmava que o-caroço não era da qualidade do caroço da cereja do fundão. caroço, que lhe tinha levado  a irmã. caroço, que lhe tinha levado a mãe. caroço, que lhe tinha levado a  avó.  a-seguir  seria ela. certeza  que a amélia recusava porque queria ver as cerejeiras do fundão em flor antes do próximo verão.  amélia atacada pela praga que de amiúde colhia vida  às mulheres. amélia que se observava ao espelho com uma tábua rasa  ao peito. amélia que não se conseguia imaginar tábua rasa. amélia que também não conseguia imaginar portugal  sem  as cerejas do fundão.  cerejas que também não imaginavam portugal sem o fundão. amélia que não imaginava a vida sem o sabor das cerejas do fundão   antes de cada verão. verão que tardava num inverno duro de roer. cerejeiras que choravam quando eram podadas. amélia que chorava quando se viu ao espelho. geadas de dor que queimavam árvores em flor. primavera de cor que  trouxe a esperança  em flor. amélia que  voltou  a sentir o sabor das cerejas do fundão que tanto amava. alegria no coração. caroços que  a amélia cuspia com força para  que crescessem na terra certa. 

#ODS1 + #ODS2 + #ODS3 + #ODS#4 + #ODS5 + #ODS 6 + #ODS7 + #ODS8 + #ODS9 + #ODS10 + #ODS11 + #ODS12 +#ODS13 + #ODS14 + #ODS15 #ODS16 + #ODS17  OBRIGADA,  ÀS TERRAS DA BEIRA BAIXA  PELO SABOR DA ALEGRIA E DE BEM-ESTAR  QUE  ENTREGAM  A PORTUGAL EM FORMA CEREJAS-DO-FUNDÃO .     

Wednesday 17 January 2024

#MyOath4PIE | MY OATH 4PEACE, 4INNOVATION AND 4ENTREPRENEURSHIP | BIGBANG THEORY TO BE

 updated 6.4.2022

NOME DO PROJETO: "MyOath4PIE" - My Oath 4peace, 4Innovation and 4Entrepreneurship; o meu compromisso para com  a Paz (positividade), Inovação (genialidade) e o Empreendedorismo (responsabilidade).

OBJETIVOS:

Direcionar o-aluno-aprendiz para  a anatomia da sustentabilidade do seu desenvolvimento antropológico, cívico, nacional e humanista (Edgar Morin, 2017)  de modo a que seja   autor da construção da sua própria esfera de influência no mundo, fazendo-o percorrer as maiores complexidades e potencialidades da humanidade em  dezassete-passos para a sustentabilidade.  Um exercício que pretende dar a conhecer o ofício hipocrático de saber-diagnosticar as maiores moléstias e potencialidades  da humanidade, para sobre elas agir e assim reparar as  maiores feridas do mundo.  

"(...) Saudai o sol que desponta
Sobre um ridente porvir;
Seja o eco de uma afronta
O sinal do ressurgir.
Raios dessa aurora forte
São como beijos de mãe,
Que nos guardam, nos sustêm,
Contra as injúrias da sorte (...)", A Portuguesa

O aluno aprende, desta forma, a construir a sua própria linha melódica de esfera de influência no mundo exercendo a sua autonomia solidária para com a realização dos grandes valores cívicos da humanidade: a Paz (positividade), a Inovação (genialidade)  e o Empreendedorismo (responsabilidade). 

Efetivamente, ao seguir o traçado do mundo com  as suas próprias mãos o aluno intui da importância (de si para si) de desenvolver a melhor versão de si mesmo no mundo  a referir : i)  influenciar positivamente o mundo com a minha forma positiva de pensar, de falar e de agir (I Am an Agency 4Peace); ii)  aplicar a minha criatividade/genialidade para transformar o-mundo em melhor-mundo (I Am  an Agency 4Innovation) e iii)  assumir responsabilidade pelos problemas do mundo e ter a iniciativa de encontrar soluções para os mesmos (I Am an Agency 4Entrepreneurship).



OPERACIONALIZAÇÃO:

Autor: aluno #MyHubJRC
O exercício consiste em desenhar duas circunferências: i) Circunferência#1 dividida em 17 partes (17 ODS);  ii) Circunferência#2  dividida em três partes, respetivamente Paz (positividade), Inovação (genialidade)  e Empreendedorismo (responsabilidade).  

Durante este percurso iniciático, em que o aluno percorre o desenho do mundo com as suas mãos, o aluno, compreende que para se resolverem as questões complexas do mundo tem de se seguir um caminho diferente do habitual, ou seja, tem de se assumir a forma de pensamento de Gestor  (i.e. Management Thinker Mindset), por isso, o percurso das suas mãos é feito no sentido contrário ao movimento dos ponteiros do relógio. 

Como apologia direta à forma esférica do mundo - o projeto #MyOath4PIE, associa o conceito  de "circunferência"  ao  sentido de construção da  própria esfera-de-influência  do aluno no mundo de modo a que a partir do saber da geometria da forma da circunferência, e  das propriedades do seu espaço, ele possa encontrar     a sua própria noção de centro-de-decisão (como consigo ter uma visão 360° sobre as consequências das minhas decisões?);  de   raio-de-ação (qual o impacto das minhas ações?); de diâmetro-de-influência (até onde posso influenciar os outros?) e  de fronteira-de-ação (quais os meus limites de ação?).

We all work for The-Common-Good  by boosting students' positivity (PEACE), ingenuity (INNOVATION)  towards responsibility and  problem solving (ENTREPRENEURSHIP).