Friday, 23 July 2021

BRANCA DE NEVE E A GUERRA MADRASTA MALVADA | RETHINKING SUSTAINABLE GOALS

SÉRIE -  RETHINKING SUSTAINABLE DEVELOPMENT GOALS
time-reading-barometer | 1 minute  52 seconds | 376 words

Tamíres tem uma filha pequena. filha pequena de cabelo negro branca-de-neve que a Tamíres tentava proteger da guerra. guerra madrasta malvada que não gostava da alegria das crianças. cabelo negro branca-de-neve que ficava  branco quando ia à rua. rua coberta de pó e de muco. muco peçonhento  que se colava aos sapatos. guerra madrasta malvada que consultava o espelho-mundo para perguntar se existia maior perfeição-mundo do que a sua destruição. espelho-mundo que respondia que a maior perfeição era a alegria das crianças mundo. guerra madrasta maldita que em vingança fazia explodir as entranhas do vulcão. vulcão-máquina guiado por homens feitos de barro que se escudavam em armas de destruição. armas de destruição que faziam evaporar mulheres e crianças asfixiando-as como sardinhas arrumadas em latas. armas usadas como brinquedos para  crianças. crianças que se assustavam com os barulhos das respostas das armas. respostas lançadas por artifícios   que falam sempre  mais alto. respostas que nunca ficavam sem-resposta. guerra madrasta malvada.   destruição que Tamíres amortecia com panos enrolados à volta da cabeça da filha. panos que pesavam. branca-de-neve disfarçada com panos à volta da cabeça para não ser apanhada pela madrasta malvada da guerra. guerra  madrasta  malvada que só iria parar quando a alegria das crianças fosse história desencantada. histórias encantadas  que Tamíres contava à filha para a distrair da fome. fome que fez Branca de Neve cair num sono longo. feitiço do sono que Tamíres tentou quebrar com um beijo de mãe. beijo de mãe que já não funcionava. guerra madrasta malvada que perguntou ao espelho-mundo se existia maior perfeição-mundo do que a sua destruição. já não. chorou  o espelho-mundo.

#ODS1 + #ODS2 + #ODS4 + #ODS5 + #ODS16 PEDIMOS DESCULPA A TODAS AS CRIANÇAS  QUE MORREM  PELAS MÃOS DA PERFEIÇÃO-DESTRUIÇÃO-MUNDO. 

A IMPORTÂNCIA DO GUARDADOR DE REBANHOS PARA A EPIGÉNESE DO COMPORTAMENTO HUMANO | PÉTALAS OF KNOWLEDGE TO BE

1st published 12.23.2020


Objetivos: Dotar o aluno de estratégias de desenvolvimento pessoal, com impacto positivo na formação do seu sentido de cidadania individual e social, fazendo-o percorrer a geologia da neuroanatomia evolutiva do comportamento humano, dentro da perspetiva do modelo dos 3 Cérebros de Paul MacLean (1970), como recurso pedagógico de aprendizagem didática sobre a geografia da localização, distribuição e inter-relação dos fenómenos do comportamento humano, identificando três regiões do cérebro determinantes para o conhecimento de-si e dos-outros: i) Cérebro Reptiliano ou Primitivo (Comportamentos Irracionais); ii) Cérebro Emocional ou Límbico (Comportamentos Emocionais); iii) Cérebro Racional ou Neocortex (Comportamentos Racionais ).

(...) Nem tudo é dias de sol,
E a chuva, quando falta muito, pede-se.
Por isso tomo a infelicidade com a felicidade
Naturalmente, como quem não estranha
Que haja montanhas e planícies
E que haja rochedos e ervas...
O que é preciso é ser-se natural e calmo
Na felicidade ou na infelicidade
Sentir como quem olha,
Pensar como quem anda (...)
” 

Fernando Pessoa, Poesia de Alberto Caeiro, “O Guardador de Rebanhos”, XXI.

Ao percorrer, com as suas mãos, a neuroanatomia geológica do cérebro humano, o aluno, aprende a arte pessoana de Alberto Caeiro, i.e. aprende a arte natural e calma do guardador-de-rebanhos: “sou guardador de rebanhos, o rebanho é os meus pensamentos; e os meus pensamentos são todas as minhas sensações”. 


Deste modo, o aluno, não vai estranhar a sensação de-gratificação das montanhas; a sensação de-plenitude das planícies; a sensação de-diversidade das rochas, a sensação de-resiliência das ervas e a sensação de-volatilidade emocional das alterações climáticas que se encontram refletidas na geologia da paisagem da sua mente; e   vai compreender "estas sensações"  como fenómenos que resultam da tipologia de cultivo que aplica ao  comportamento da sua  ação sobre o meio; fenómenos sobre os quais  a-humanidade tem de assumir responsabilidade evolutiva de aperfeiçoamento individual.

O conhecimento do comportamento humano é fundamental para a sustentabilidade das estratégias sociais, económicas, ambientais e algorítmicas, constituindo, por isso, património da literacia governativa, política, empresarial, científica, pedagógica, religiosa, computacional e dos media, sendo, portanto, de importância crítica a sua aprendizagem, deste cedo, como processo de ressonância profunda entre o desenvolvimento do-Ser e do-Saber no domínio da coerência do comportamento individual e social do aluno.

Surge assim, o conceito de epigénese do comportamento como o resultado da interação entre o-saber, o-ser e o-meio. Efetivamente, a neuroanatomia humana de P. MacLean resulta de uma divisão evolutiva tripartida do cérebro: i. o cérebro reptiliano, corresponde à natureza de sobrevivência dos répteis (a minha consciência irracional); ii. o cérebro límbico corresponde à natureza protetora dos mamíferos (a minha consciência emocional); e iii. o neocórtex corresponde exclusivamente à natureza racional/criativa do ser-humano ( a minha consciência racional).

Face à imprevisibilidade das Sociedades IOT (Internet Of Things) nem tudo é dias de sol (...) O que é preciso é ser-se natural e calmo; na felicidade ou na infelicidade; sentir como quem olha; pensar como quem anda (...)”.

Colour ✏️ + 1 📄 + 🧠 ✍️ + The Keeper Of 🐑 = Transformative Value 4GreenCitizenship


Thursday, 22 July 2021

O SENTIDO DA EMPATIA E A EXTRAORDINÁRIA IMPORTÂNCIA DE ENSINAR A VER, SENTINDO | BIGBANG THEORY TO BE


Objetivo: Ativar o sentido da empatia do aluno como valência de construção do seu  sentimento de  complexidade humana interpessoal (eu e os outros) e intrapessoal (eu e eu), contribuindo para  o desenvolvimento de um mecanismo metacognitivo interno de auto-regulação, capaz de se sobrepor a  pulsões inerentes à programação da vida humana: violência,  raiva, intolerância, ódio e  destruição; pulsões, estimuladas por    situações  de contrariedade da vida, por confrontos com as incertezas dos tempos e  por  erros de pensamento que apagam a complexidade da ação humana, reduzindo-a à dicotomia: o protagonista versus o antagonista (e.g. o herói vs o anti-herói).
Empathy is without question an important ability.It allows us to tune into how someone else is feeling,or what they might be thinking. Empathy allows us to understand the intentions of others, predict their behavior, and experience an emotion triggered by their emotion. In short, empathy allows us to interact effectively in the social world. It is also the “glue” of the social world, drawing us to help others and stopping us from hurting others." (Simon Boron Cohen e Sally Wheelwright “The Empathy Quotient”, in Journal of Autism and Developmental Disorders, Vol. 34, No. 2, April 2004 ).
Ao ativar o seu sentido-da-empatia, o aluno,  constrói um sentimento de compaixão e de humildade   sobre a complexidade da interação com os outros (interpessoalidade) e consigo mesmo (intrapessoalidade), compreendendo a importância de ajudar os outros, e não de magoar os-outros; na dimensão em que também compreende a importância de se ajudar, e de não se magoar a si mesmo; porque intui,  ora, como observador  ora, como observado;  da importância de colar aquilo que nunca se pode separar: a-unidade humana da diversidade humana, no profundo  entendimento de que   a unidade humana é o tesouro da diversidade humana e a diversidade humana é o tesouro da unidade humana (Edgar Morin, 2017).

A empatia é uma  importantíssima management soft skill  de-liderança,  valorizada em todos os sectores da atividade económica, governativa, cultural, social, computacional,  científica e ambiental, na medida em que liga o saber intangível, das competências inter e intra pessoais; com o saber tangível,   das competências técnicas (i.e. hard skills), transformando a diversidade humana em unidade de  valor diferenciador de um projeto, de um espetáculo, de uma invenção, de uma organização, de um produto, de um serviço, de um mercado, de um livro, de uma sociedade e de uma nação, potenciando a sustentabilidade do  progresso humano e dos recursos do planeta.

Ativar o  sentido da empatia, no aluno, é tomar nas mãos valores culturais humanos contemporâneos de transformação, inscritos na linguagem simbólica de José  Saramago  nomeadamente, na  obra o ensaio sobre a cegueira, como conhecimento cívico a passar às novas gerações para que se evitem  os riscos da-cegueira coletiva, derivada do erro da ilusão próprio da sintomatologia: "ver, não vendo" (Saramago,1995). Neste sentido, este projeto ensina o aluno  "a ver, sentindo" (to learn feelingly) algo que só se alcança desenvolvendo a consciência para o-sentido da empatia,  como atributo  intrínseco de colaboração entre o saber objetivo técnico e o saber subjetivo humanista que une  a unidade humana à diversidade humana, contribuindo-se assim,   para o desenvolvimento de  sociedades futuras que vendo, sentem a paz, a inclusão e a equidade, como valores de sustentabilidade para o desenvolvimento do progresso, face  à cegueira destrutiva do conflito, exploração e  desigualdade.

A empatia é, neste projeto, entendida como um sentido sensorial humano, ligado à capacidade de-sentir aquilo que os outros sentem, não podendo nunca estar dissociada da-mente, da qual depende a consciência e os sentimentos (A.Damásio, 2017). Deste modo, o objetivo último é "susciter une tête bien faite." (E.Morin,  1999)


FAQ: Como é que Principia HumanitatisORG consegue compreender se o aluno alcançou os objetivos definidos para cada  projeto? 

Todos os programas curriculares (e.g. #MyHub e #MyAvatar), desenvolvidos por Principia Humanitatis.ORG, incorporam a metodologia -  learning for evidence, em que a-evidência é  aquilo que dispensa de prova e é índice de si. Desta forma, a evidência é produzida pelo trabalho do aluno.

No programa #MyHUb, o aluno #MyHubJPP, no projeto #OmeuSentidoDaEmpatia, desenvolveu o seguinte trabalho:



"Construir"= reunir e dispor metodicamente as partes de um todo. "Riqueza"= abundância, prosperidade. Ao ligar  "a-ação", inerente à utilização do verbo construir, ao designativo  riqueza, o aluno, mostrou  que a prosperidade não está dependente de condicionantes externas, mas da qualidade interna  aplicada à construção da mente (i.e. o esforço individual de-construção da cabeça de cada um). O aluno #MyHubJPP, de uma forma extraordinária, conseguiu ativar o seu sentido da empatia para colar  a  sua experiência transdisciplinar (biográfica + académica), com a  diversidade do seu pensamento complexo, e criar sentimento de conhecimento (uma solução para o problema) sobre um tema humano transdisciplinar, na sua essência: a realidade do sofrimento, abandono e pobreza das crianças no mundo.

NOTA: A aula de implementação deste projeto, foi estranha: a internet não funcionou, a aula foi a primeira depois das férias do Natal e os alunos, desta turma, não tinham feito, na aula devida,  o trabalho deste projeto por falta de  tempo em calendário. No entanto, e apesar da ordem estranha da aula, os alunos conseguiram surpreender pela qualidade dos conteúdos  produzidos, efetivamente, verifica-se que há uma ordem para a emergência das coisas, que será ou não estranha, dependendo da perspetiva em que as consideramos (A.Damásio, 2017). 

FAQ: Como funciona a dinâmica de colaboração  com o(a) professor(a) na sala de aula? 

Principia Humanitatis.ORG, nutre um respeito imenso pelo património de saber do(a) professor(a) e pela sua autoridade na sala de aula. Neste projeto, #OMeuSentidoDaEmpatia, as professoras  de Cidadania e Desenvolvimento acompanharam os alunos, das respetivas turmas, e desenvolveram os seus próprios trabalhos (extraordinários!),  sobre o tema proposto,  na sala de aula, com os alunos - um ato de perfeita simbiose humana entre quem ensina e quem aprende que enriqueceu muito a experiência transdisciplinar do conhecimento dos alunos porque vendo, sentiram a empatia de quem ensina, cuida e transforma o sentimento-do-aprender .

Autora: professora Íris Abelho | Projeto #MyHub: O Meu Sentido da Empatia

Autora: professora Ana Mafalda Oliveira | Projeto #MyHub: O Meu Sentido da Empatia


Colour ✏️ + 1 White Sheet 📄 + Empathy 🌎❤️ = Progress Towards Meritocracy

We work for a common project: #DoGood4GreenCitizenshipDevelopment by boosting students' positivity (PEACE), ingenuity (INNOVATION) and responsibility towards problem solving (ENTREPRENEURSHIP). 

ONDAS DE GENIALIDADE DO MAR DA NAZARÉ | RETHINKING SUSTAINABLE GOALS

SÉRIE - RETHINKING SUSTAINABLE DEVELOPMENT GOALS
time-reading-barometer | 2 minutes 58 seconds | 595 words

Mariana. catorze anos. praia da Nazaré. praia onde nasceu com os pés beijados pela areia. areia com aroma a mar da Nazaré. mar da Nazaré que puxa pelo paladar do peixe. peixe trazido pelas correntes frias. correntes frias trazidas pelo vento. vento que entregou jeitos ao cabelo da Mariana. jeitos em feitio. feitio do mar da Nazaré. feitio da Mariana que enlouquecia a mãe. mãe que deu à luz à Mariana nas águas da Nazaré. águas que rebentaram em manhã de praia. manhã de praia de maré cheia. ondas da maré que trouxeram a Mariana para terra seca ao colo da mãe. leite de mãe temperado com sal do mar da Nazaré. Mar da Nazaré, quanto do teu sal são lágrimas da minha mãe? desassossego pessoano que vivia dentro da Mariana. Mariana menina que trazia o desassossego do mar da Nazaré para terra seca. Mariana que irritava as pessoas secas da terra. sedentários crónicos, juntando fragmentos.(1) Fausto para Wagner. Goethe que entendia a Mariana. o génio é uma alquimia. Pessoa para Goethe. pérolas de genialidade. pérolas produzidas pelas ostras do mar da Nazaré que a Mariana colecionava para entregar um dia à mãe. genialidade das ostras que transformavam a irritação da areia em joias de grande valor. genialidade que a Mariana tentava explicar às pessoas da terra. pessoas da terra que recusavam compreender a genialidade do mar da Nazaré. soprais uma chama sem cor nem alento (1). Fausto para Wagner. Mariana que gostava de responder às pessoas da terra com frases do Fausto de Goethe. mãe da Mariana que recebia queixas das pessoas da terra sobre a Mariana. queixas que magoavam o coração de mãe. coração de mãe que compreendia a turbulência da Mariana porque o pai da Mariana era o mar da Nazaré. filha de peixe sabe nadar. resposta da mãe da Mariana. pessoas da terra que comiam o peixe do mar da Nazaré com os pés secos em terra. pés secos que fugiam  das ondas. ondas do mar da Nazaré que vinham em sete. sete eram as batidas do coração da Mariana. sete eram as letras do nome da Mariana. Mariana que em sete anos completou as sete saias da Nazaré. nunca lá chegarás se não o sentires, se do fundo da alma não brotar(1). Fausto para Wagner. universidade findada. ondas da Nazaré que nunca chegaram tão alto. Mariana que decidiu levar a sabedoria do mar da Nazaré para terras de Goethe. terras de Goethe que abriram oportunidades à genialidade do mar da Nazaré. Mariana que no adeus entregou à mãe o colar de vinte e uma contas feitas em pérolas do mar da Nazaré. filha do mar da Nazaré que partia para terras de Goethe. mar da Nazaré que chorava alto. ondas do mar da Nazaré que batiam contra as rochas secas da terra. alquimia do mar da Nazaré. coração de mãe completo.

(1)   Johann W.Goethe, Fausto, Primeira Parte, Relógio d'Água.

#ODS4 + #ODS5 + #ODS8 OBRIGADO ÀS NOVAS GERAÇÕES POR PROVOCAREM ONDAS DE GENIALIDADE EM TERRA SECA.  



Monday, 19 July 2021

A IMPORTÂNCIA DO SENTIDO CUIDAR-MATER PARA AS CRIANÇAS-MUNDO | RETHINKING SUSTAINABLE GOALS

SÉRIE -  RETHINKING SUSTAINABLE DEVELOPMENT GOALS
time-reading | 1 minute  22 seconds | 276  words


nos tempos da Roma antiga a lei regulava que mater semper certa est no sentido em que havia sempre a certeza de quem era a mãe. nos dias que correm o sentido-mater  é um conceito anacrónico sujeito a permanentes correções. muitas são as crianças-mundo  órfãs do cuidado-mater porque simplesmente não lhes é dado o  cuidado-mater que por direito o mundo lhes deve . a ciência reduziu cuidar-mater  à problemática da  heterologia da genética. porém! a ciência não conseguiu contribuir para um aprofundar da importância  do saber-cuidar-mãe tornando pesada a  hereditariedade-mater-mundoser-mãe-mundo  significa tão somente saber-cuidar-das-crianças-mundo. a-humanidade só consegue ser-mãe  quando conquistar a mestria do saber-cuidar das crianças-mundo. o saber-cuidar das crianças-mundo tem de ser a melhor expressão do progresso da humanidade ou vamos assistir   à extinção da sua melhor-qualidade-humana: a qualidade mãe-mundo. cuidar-mater pertence  ao  património da cultura humana e não existe maior heritage do que o legado  saber-cuidar-mãe entregue às crianças-mundo. a humanidade precisa de alimentar o cuidado-mater para poder fazer crescer-melhor as crianças-mundo.  que se digne a Organização das Nações Unidas para a Educação,  Ciência e  Cultura (UNESCO) a  promover  cuidar-mater  a Patrimônio Cultural e Imaterial da Humanidade para que  se conserve  no coração-humanidade o saber-cuidar-crianças-mundo.

#ODS1 + #ODS2 + #ODS3 + #ODS#4 + #ODS5 + #ODS8 + #ODS10 + #ODS11 + #ODS12 +#ODS13 + #ODS16 + #ODS17 OBRIGADO A TODAS AS MÃES-MUNDO POR CUIDAREM DAS CRIANÇAS-MUNDO E ASSIM CONTRIBUÍREM PARA TRANSFORMAR O MUNDO EM MELHOR-MUNDO.

Saturday, 17 July 2021

#MyOath4PIE | BIGBANG THEORY TO BE

updated 10.03.2021 | 1st published 15.01.2020

NOME DO PROJETO: "MyOath4PIE

OBJETIVOS:

Direcionar o-aluno-aprendiz para  a anatomia da sustentabilidade do seu desenvolvimento antropológico, cívico, nacional e humanista (Edgar Morin, 2017)  de modo a que seja   autor da construção da sua própria esfera de influência no mundo, fazendo-o percorrer as maiores complexidades e potencialidades da humanidade em 17 Passos.  Um exercício que pretende dar a conhecer o ofício hipocrático de saber-diagnosticar as maiores moléstias da humanidade, para sobre elas agir e, desta forma, conseguir reparar as  maiores feridas do mundo.  

"(...) Saudai o sol que desponta
Sobre um ridente porvir;
Seja o eco de uma afronta
O sinal do ressurgir.
Raios dessa aurora forte
São como beijos de mãe,
Que nos guardam, nos sustêm,
Contra as injúrias da sorte (...)", A Portuguesa

O aluno aprende assim a construir, com as suas mãos, a sua própria linha melódica de esfera de influência no mundo, exercendo a sua autonomia solidária para com a realização dos grandes valores cívicos da humanidade, pois, seguindo o traçado das suas próprias mãos, intui da importância (de si para si) de desenvolver a melhor versão de si mesmo  : i)  influenciar positivamente o mundo com a sua forma positiva de pensar, de falar e de agir (Be an Agency 4Peace); ii)  aplicar a sua criatividade/genialidade para transformar o conhecimento instituído no mundo (Be an Agency 4Innovation) e iii)  assumir responsabilidade pelos problemas do mundo encontrando soluções para os mesmos (Be an Agency 4Entrepreneurship).



OPERACIONALIZAÇÃO:

Autor: aluno #MyHubJRC
O exercício consiste em desenhar duas circunferências: i) Circunferência#1 dividida em 17 partes (17 ODS);  ii) Circunferência#2  dividida em três partes, respetivamente Paz (positividade), Inovação (genialidade)  e Empreendedorismo (responsabilidade).  

Durante este percurso iniciático, em que o aluno percorre o desenho do mundo com as suas mãos, o aluno, compreende que para se resolverem as questões complexas do mundo tem de se seguir um caminho diferente do habitual - The Management Thinker Mindset - por isso, o percurso das suas mãos é feito no sentido contrário ao movimento dos ponteiros do relógio. 

Como apologia direta à forma esférica do mundo, o projeto #MyOath4PIE, associa o conceito  de "circunferência"  ao  sentido de construção da  esfera-de-influência  do aluno no mundo, para que, a partir do saber da geometria da forma da circunferência e  das propriedades do seu espaço, ele possa encontrar     a sua própria noção de centro-de-decisão (Como consigo ter uma visão 360° sobre as consequências das minhas decisões?);  de   raio-de-ação (Qual o impacto das minhas ações?); de diâmetro-de-influência (Até onde posso influenciar os outros?) e  de fronteira-de-ação (Quais os meus limites de ação?).

LEARNINGMath4PIE: Aprender matemática para a paz, inovação e empreendedorismo

Autor: aluno #MyHubRDS
Na aula da disciplina de matemática, a professora Sandra Rosário Rêgo, utilizou o projeto #MyOath4PIE, para  orientar  os alunos sobre o processo do desenho geométrico da   divisão de uma circunferência em um número "n"  de partes iguais (neste caso n
1=17 e n2=3),  dado o valor do raio, com o recurso técnico  ao compasso, transferidor e régua:

1. Circunferência#1- dado valor do raio (exº R1 = 10cm) determinar o valor, em graus, de cada "passo":

360º/17=21,17° (valor aproximado = 21,2°) => cada Passo 4PIE (ODS) corresponde a 21,2º . 

2. Circunferência#2 - dado valor do raio (exº R2 = 4cm) determinar o valor, em graus, de cada "fatia" 4PIE:

360º/3= 120°  => 120° Paz (positividade) + 120° Inovação (genialidade ) + 120º de Empreendedorismo (responsabilidade).


NOTA: Ao abordar os conteúdos da área do saber-da-matemática, e ao associá-los ao entendimento das complexidades e potencialidades do mundo, a professora Sandra, recorreu à apologia da geometria para explicar a contribuição da-parte (a contribuição igual de cada um dos 17 ODS) para alcançar a coerência do progresso do-todo (i.e. o progresso da Humanidade), contribuindo para a compreensão do modelo cosmológico de diversidade cultural humana, como registo de valorização autobiográfica de identidade e pessoalidade criativa de renaissance student ou seja, do aluno que, ao viver o seu processo de aprendizagem, reconhece a importância de iluminar a sua biografia com o desenvolvimento de competências criativas diversas, desde as artes, às ciências, às engenharias, às humanidades e às tecnologias porque compreende que Tudo está ligado, a-Tudo.


A professora Sandra  provocou um   extraordinário upgrade à experiência  de transdisciplinaridade da matemática do aluno, direcionando a  linguagem da geometria para a humanidade do seu desenvolvimento individual e social, permitindo a integração de valores complexos de progresso da humanidade (17 ODS + Learning4PIE)  com a compreensão de saberes científicos e técnicos (Geometria/Matemática)  elevando os degraus da compreensão da mais simples das proposições ao conhecimento de todas as outras[1].



Sobre a dinâmica da aula: "Os alunos aderiram bem." (professora Sandra Rosário Rêgo)

O que disseram os outros professores: "muito bom!", "parabéns! continuação do bom trabalho", "obrigada pela partilha".

1Great Teacher 👩‍🏫 + ✍️ 📐 + 1 White 📄 + LearningMath4PIE = Transformative Value 4GreenCitizenshipDevelopment


We work for a common project: #DoGood4GreenCitizenshipDevelopment by boosting students' positivity (PEACE), ingenuity (INNOVATION) and responsibility towards problem solving (ENTREPRENEURSHIP).

[1] Regulae ad Directionem ingenii, Descartes (1701), citado em: Martin Heidegger, O que é uma coisa, Edições 70, pg 105 

Friday, 16 July 2021

THE WEEPING WOMAN | RETHINKING SUSTAINABLE GOALS

SÉRIE -  RETHINKING SUSTAINABLE DEVELOPMENT  GOALS
time-reading-barometer | 1 minute 57 seconds | 392 words

no silêncio da noite dizia-se que a alma de uma mulher a chorar percorria a cidade. dizia-se que ela desenhava nas paredes dos edifícios os rostos das pessoas que se tinham alimentado da exploração  vil da sua condição ser-mulher. a cidade pela manhã despertava agonizada pelas figuras que se mostravam. rostos que revelavam a dor provocada. a partir desse dia o olhar era desviado. só as mulheres compreendiam o que se passava pois há muito pediam por tamanha revelação. todos os dias as paredes dos edifícios da cidade eram lavadas para no dia seguinte nascerem os mesmos desenhos. desenhos que definiam a agonia da exploração-mulher. agonia  que denunciava aquilo que a cidade queria esconder. o presidente da cidade  para calar as vozes de quem se manifestava  ordenou a evacuação imediata da cidade  justificando estar a cidade assombrada. um êxodo se deu e a cidade foi reduzida a pó. os anos passaram e tudo foi esquecido. porém! no espaço outrora ocupado pela cidade existia uma mancha de terra estéril e seca que a ciência cartografou. para espanto de todos a mancha desenhava o rosto de uma   mulher a chorar. um homem de cargo muito importante reconheceu o desenho do rosto dessa mulher. para evitar qualquer desconforto  ordenou que uma estátua se erguesse com uma placa onde se devia ler: "A TODAS AS MULHERES QUE CHORAM" . à imprensa foi dado a conhecer esta informação que de imediato se prestou  a elogiar este homem de posição muito importante pela sensibilidade que mostrava perante o sofrimento das mulheres.

#ODS5 + #ODS16 PEDIMOS DESCULPA  A TODAS AS MULHERES QUE CHORAM POR JUSTIÇA.