Thursday, 29 September 2022

LEARNING-COMMODIZATION vs LEARNING-CUSTOMIZATION NO PANORAMA DA-IMPREVISIBILIDADE | THOUGHT DARE TO BE





As possibilidades que existem no universo da-imaginação são matéria cosmos incogniti,  na medida em que a substância-imaginação pertence ao universo de possibilidades infinitas próprio da matéria-criatividade-humana que criou o cosmos-cognitus, ou seja, os diferentes mundos que hoje conhecemos  e que fazem parte do denominado progresso-humano-conhecido.
 "Cosmos Incogniti: a phrase we believe captures the essence of possibilities that exist at the intersection of technology and the fertile ground of the mind's eye: worlds unknown." (Joseph Pine and Kim Korn)
O evento-imprevisibilidade demonstra como evidente a vulnerabilidade e limitação do cosmos-cognitus-humanidade, no sentido em que aquilo que a humanidade-conhece, no acumular de uma determinada coordenada-tempo,  não consegue responder ao que a humanidade-desconhece na coordenada-tempo-espaço-evento-imprevisibilidade. Na verdade, verifica-se uma dissonância cognitiva entre tempo-espaço-imprevisibilidade e capacidade-de-resposta-da-matéria-conhecimento-cosmos-congnitus-humano, facto que remete a-humanidade para a constatação, por evidência! de que afinal, cosmos-cognitus não equivale a know-it-all.

Karl Popper explicou muito bem a fragilidade  do dogma-humano-know-it-all ao contar-nos sobre o início do caminho das suas ideias - aquele caminho que o conduziu - a uma Busca Inacabada; caminho, que começou nos  tempos em que se tornou (aos vinte anos) aprendiz de um velho mestre marceneiro de Viena que lhe dizia: "Vá, podes perguntar-me o que quiseres: Eu sei tudo!" Popper, reconheceu  que aprendeu mais, sobre a teoria do conhecimento,  com o seu mestre-marceneiro, do que com qualquer um outro dos seus professores, porque foi ele que lhe ensinou, não apenas o quão pouco ele sabia, como também que qualquer sabedoria que pudesse aspirar só poderia consistir em perceber  a infinitude da sua ignorância.

Só mais tarde, já com trinta e cinco anos,  depois de abandonar o trabalho de mestre-escola, e  passar a ser filósofo-profissional a trabalhar ironicamente!  sobre uma secretária de madeira, conseguiu Karl Popper resolver o problema que o preocupava: como trabalhar o conhecimento sem se transformar em know-it-all. Efetivamente, para Karl Popper o trabalho tempo-espaço-matéria-do-conhecimento, que passou a exercer sobre  a sua  secretária  de madeira, era um valuable-reminder daquilo  que tinha aprendido com o seu velho mestre-marceneiro: que o seu trabalho  consistia, sobretudo, em compreender a infinitude da sua ignorância.

No entanto, sob o espetro do racionalismo-cognitivo, a-criatividadade-humana passou a depender da matéria know-it-all-cognitus e não da substância da imaginação  do cosmos-incogniti, facto que   o evento-imprevisibilidade veio  desafiar, forçando a humanidade a compreender que os mecanismos da cognição têm de ser alimentados pelo cosmos-incogniti da imaginação.

As crianças e os jovens têm a vantagem competitiva de estarem anatomicamente dotados de uma maior percentagem de cosmos-incogniti-stuff, facto  que os aproxima mais do campo da essência infinita das possibilidades da criatividade capaz de criar soluções para responder aos desafios da imprevisibilidade, sendo, deste modo,  tão importante ensinar  a semântica-da-imaginação, pela orientação do aluno para um propósito transformador, como ensinar a semântica das letras e dos números.

A substância da-imaginação surge assim como ingrediente comum a todos os alunos e como uma das maiores forças Porterianas do-aluno: um recurso natural inesgotável (sem custo de aquisição!); na medida em que, a-imaginação, ao fazer parte da essência humana de todos os alunos, é o único factor comum capaz de concretizar o principio da igualdade da dignidade  como factor de :  i. Equidade de Oportunidades (porque respeita o "acesso igual"); ii. Diversidade (porque respeita a personalidade e individualidade de cada um) e iii. Inclusão (porque respeita o sentido de pertença biográfico de cada um).

J.K. Rolling, mãe do projeto Hogwarts School, num discurso dirigido a recém-licenciados da Universidade Harvard, revelou a  importância da-imaginação como  " fonte de todas as invenções e de todas as inovaçōes, na forma indiscutivelmente transformadora  e reveladora da capacidade que nos permite empatizar, com outros seres humanos, experiências que nunca foram partilhadas." (Harvard Magazine, 2011). 

A substância-da-imaginação é na sua essência um bem intangível e não pode ser transformada em learning-commodization (undifferentiated-copy-paste-mode), mas sim em learning-customization (transformative value through relevant experience to the student) por forma a potenciar, e  concretizar,  o cosmos-incogniti de cada aluno em valor transformador para a sociedade e para o mundo, garantindo a continuada sustentabilidade do progresso humano.




  

VIVA A PADEIRA DE ALJUBARROTA | RETHINKING SUSTAINABLE GOALS

SÉRIE - RETHINKING SUSTAINABLE DEVELOPMENT GOALS
time-reading-barometer | 1 minutes 47 seconds | 357  words | updated 8 Julho 2022

posição tartaruga.  colocar a cabeça entre os braços.  braços a proteger a cabeça. airpods nos ouvidos.  twinkle, twinkle little star. how I wonder what you are. up above the world so high. like a diamond in the sky. posição tartaruga de proteção que a Isabel ensinou à Ritinha. Isabel que tinha sonhado com casamento de princesa.  sapo que não se tinha transformado em príncipe encantado. princesa rainha condenada à maldição do jogo o-rei-manda. jogo do rei-manda que  a Ritinha menina brincava sem adivinhar o que significava. Isabel mulher crescida que  tinha de obedecer ao  rei-manda ou ele dizia esconder-lhe  a Ritinha para nunca mais a conseguir encontrar. o rei-manda com quem falar. o rei-manda o que vestir. o rei-manda quando falar. o rei-manda quando sair. o rei-manda o que pensar. o rei-manda. rei-manda que um dia surpreendeu a Isabel com a Ritinha na padaria a comprar bolos. bolos que o rei-manda não tinha mandado comprar. Isabel que escondeu os bolos no regaço. posição tartaruga de proteção. Ritinha que colocou os airpods. twinkle twinkle little star.  how I wonder what you are.up above the world so high. like a diamond in the sky. o que escondes no teu regaço? perguntou o rei-manda. Isabel que se ajoelhou. são rosas meu amor, respondeu a Isabel. rosas em Janeiro? desconfiou o rei-manda. rosas que caíram do regaço da Isabel.  milagre das rosas que voltou a acontecer em Portugal. Isabel de olhos fechados à espera da-mão. padeira mulher de Aljubarrota  que ao ver a-mão do rei-manda  a cair na  direção da Isabel expulsou-o  com a pá de ir ao forno. mulher-padeira de Aljubarrota que voltou a defender Portugal de quem lhe queria mal. Mãe, já podes abrir os olhos, disse  a Ritinha baixinho ao ouvido da  mãe.  

#ODS1 + #ODS2 + #ODS3 + #ODS#4 + #ODS5 + #ODS 6 + #ODS7 + #ODS8 + #ODS9 + #ODS10 + #ODS11 + #ODS12 +#ODS13 + #ODS14 + #ODS15 #ODS16 + #ODS17 OBRIGADA, A TODAS  AS PADEIRAS DE ALJUBARROTA QUE  DEFENDEM PORTUGAL DE TODOS AQUELES QUE LHE QUEREM MAL.   

ODS = Objetivo de Desenvolvimento Sustentável = SDG = Sustainable Development Goals (17Steps4Sustainability).1.Inequality in the world: local management of common pool resources  (sdg1, sdg2,  sdg14 and sdg15); 2.Industrial and Technological development driven towards the common good: well-being is as important as  health-being (sdg3); 3. Learning Good4CitizenshipDevelopment  towards peace, innovation and entrepreneurship: imagination as a competitive human advantage factor for inclusion and diversity incorporation  (sdg4); 4. Equal opportunities: no prejudices nor bias  (sdg5); 5. Global Water Management 4Peace, 4Innovation and 4Entrepreneurship (sdg6 and sdg14); 6. Energy transformation towards the common good: well-being and  democratizing access (sdg1,  sdg3, sdg7, sdg10, sdg11, sdg13, sdg14, sdg15 and sdg16); 7. Industry 4.0: industrial and technological transformation4PIE (sdg 8, sdg9, sdg10 and sdg17); 8. Globalization processes  driven 4PIE (sdg1, sdg9, sdg12, sdg16 and sdg17) ; 9. AI Governance  under the axiomatic Law of Pi4PIE (sdg1, sdg8, sdg16 and sdg17)


O HOMEM COM FOME | RETHINKING SUSTAINABLE GOALS

SÉRIE - RETHINKING SUSTAINABLE DEVELOPMENT GOALS
time-reading-barometer | 1 minute 19 seconds | 264 word |republished

ontem encontrei um Homem que tinha fome. fome de-comida que o corpo pede para funcionar. ele andava à procura de comida nos restos que os-outros  deitavam ao lixo.  perguntei-lhe se ele tinha fome. não respondeu. baixou os olhos.  toquei-lhe no ombro e pedi-lhe que esperasse por mim.   corri ao café mais perto e pedi uma sopa. pedi uma sandes mista. pedi um bolo de arroz e uma garrafa de água. quando voltei entreguei-lhe o saco com a comida. ele sentou-se e com um gesto delicado pediu-me para que eu me sentasse ao seu lado.   pensei nas doenças. no cheiro. na sujidade. mas nada disso importou quando diante de mim estava um Homem-com-Fome. sentei-me.  devagar Ele tirou do saco a sopa. tirou do saco a sandes mista. tirou do saco a água e o bolo de arroz. ofereceu-me o bolo de arroz  num ato de sublimada reverência que o fez inclinar a cabeça e baixar os olhos na minha direção. de imediato fui atravessada por um sentimento de humanidade que nunca tinha sentido. aceitei o bolo de arroz. observei que Ele só começou a comer depois de se certificar  que eu já comia. Ele comia devagar na certeza de quem já não se deixava dominar pelos gritos do corpo.  o bolo de arroz estava a  alimentar-me a alma.  no silêncio compreendi que Ele tinha-me oferecido o lado doce da  vida.  senti-me verdadeiramente abençoada pela sua generosidade. Ele comeu. levantou-se. e caminhou. nunca mais o vi. em mim permanece uma enorme gratidão por este Homem-Com-Fome que me abençoou a vida. sagrado  bolo de arroz .

#ODS1 + #ODS2 + #ODS3 + #ODS#4 + #ODS5 + #ODS 6 + #ODS7 + #ODS8 + #ODS9 + #ODS10 + #ODS11 + #ODS12 +#ODS13 + #ODS14 + #ODS15 #ODS16 + #ODS17  PEDIMOS DESCULPA A TODO O HOMEM QUE HOJE  PASSA FOME.  


ODS = Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (17Steps4Sustainability).


BRANCA DE NEVE | RETHINKING SUSTAINABLE GOALS

SÉRIE -  RETHINKING SUSTAINABLE DEVELOPMENT GOALS
time-reading-barometer | 1 minute  52 seconds | 376 words |  republished  
17steps@principiahumanitatis.org

thamíres tem uma filha pequena. filha pequena de cabelo negro cor branca-de-neve que a thamíres tentava proteger da guerra. guerra madrasta malvada que nunca gostava das crianças. cabelo negro cor branca-de-neve que ficava cinzento  quando ia à rua. rua coberta de pó e de muco. muco peçonhento  que se colava aos pés. pés cansados de fugir. guerra madrasta malvada que consultava o espelho-mundo para perguntar se existia maior perfeição-mundo do que a sua destruição. espelho-mundo que respondia que a maior perfeição-mundo eram as crianças. guerra madrasta malvada que em vingança fazia explodir as entranhas de um vulcão. vulcão-máquina ativado por homens feitos de barro que se escudavam em armas de destruição. armas de destruição que faziam evaporar mulheres e crianças asfixiando-as como sardinhas arrumadas em latas de supermercado. armas usadas como brinquedos para  crianças. crianças que se assustavam com os barulhos das respostas. respostas lançadas por artifícios   que falam sempre  mais alto. respostas que nunca ficavam sem-resposta. guerra madrasta malvada que  engordava com a destruição que provocava.   destruição que thamíres amortecia com panos enrolados à volta da cabeça da filha. panos que pesavam. branca-de-neve disfarçada com panos à volta da cabeça para não ser apanhada pela guerra madrasta malvada. guerra madrasta  malvada  que gostava de escrever a história dos livros de escola das crianças. livros  que a thamíres  lia à filha para a distrair da fome. fome que fazia  branca-de-neve cair num sono longo. feitiço do sono que thamíres quebrava com um beijo de mãe. guerra madrasta malvada que perguntava ao espelho-mundo se existia maior perfeição-mundo do que  a sua destruição.  espelho-mundo que respondia: a maior perfeição mundo são as crianças.

#ODS1 + #ODS2 + #ODS3 + #ODS#4 + #ODS5 + #ODS 6 + #ODS7 + #ODS8 + #ODS9 + #ODS10 + #ODS11 + #ODS12 +#ODS13 + #ODS14 + #ODS15 #ODS16 + #ODS17  OBRIGADA,  A TODAS AS MÃES QUE CONSEGUEM COM UM BEIJO ALIMENTAR  PERFEIÇÃO-MUNDO.  

ODS = Objetivo de Desenvolvimento Sustentável = SDG = Sustainable Development Goals.1.Inequality in the world: local management of common pool resources (sdg1, sdg2, sdg14 and sdg15); 2.Industrial and Technological development driven towards the common good: well-being is as important as health-being (sdg3); 3. Learning Good4CitizenshipDevelopment towards peace, innovation and entrepreneurship: imagination as a competitive human advantage factor for inclusion and diversity incorporation (sdg4); 4. Equal opportunities: no prejudices nor bias (sdg5); 5. Global Water Management 4Peace, 4Innovation and 4Entrepreneurship (sdg6 and sdg14); 6. Energy transformation towards the common good: well-being and democratizing access (sdg1, sdg3, sdg7, sdg10, sdg11, sdg13, sdg14, sdg15 and sdg16); 7. Industry 4.0: industrial and technological transformation4PIE (sdg 8, sdg9, sdg10 and sdg17); 8. Globalization processes driven 4PIE (sdg1, sdg9, sdg12, sdg16 and sdg17) ; 9. AI Governance under the axiomatic Law of Pi4PIE (sdg1, sdg8, sdg16 and sdg17).

Tuesday, 27 September 2022

A TRANSCENDÊNCIA DA PEDAGOGIA DOS PASSOS DE PINA BAUSCH | BIGBANG THEORY TO BE

time-reading-barometer | 4 minutes 13 seconds | 845 word


Autora: #MyHubMSS | Programa #MyHub17Steps

Pina Bausch foi uma das coreógrafas mais significativas do século XX.  A forma  como  utilizava a-dança, como recurso pedagógico, para ensinar a interpretar os passos-humanidade; e  a forma colaborativa como suscitava o protagonismo intelectual dos seus alunos, na investigação do tema em construção-coreografia; mostrava  como o ensinar-saber não ocorre de forma separada do modo como o aluno se relaciona com o-objeto-do-saber, elevando os fundamentos curriculares e pedagógicos das suas peças a instrumentos-de-gestão habilitados a apropriar o-aluno de um  património participativo com valor de produção da ética e da humanização do-saber (the knowing), do-sentir (the feeling), do-pensar (the thinking) e do-fazer (the doing) capaz de transformar o mundo, em melhor-mundo. 

Deste modo, na sua pedagogia, Pina Bausch ensinava a importância  do aluno estar bem dotado de competências-técnicas compreendidas como essenciais, mas também da importância do aluno aprender a arte da coreografia da transformação humana,  entendida como "a-arte-de-saber-conduzir-bem-o-saber"  para transformar a humanidade em melhor-humanidade. Sob a mesma apropriação conceptual, Edgar Morin [1]  fala da imensurável importância da arte da   pedagogia-do-ensinar  estar nutrida do  carácter da ética  na forma como deve de ajudar cada  aluno a desenvolver a melhor versão de si mesmo, fundamentando-se na clara evidência de como a  humanidade já mostrou ser  tão capaz do-melhor, como do-pior.

À luz do conhecimento de Pina Baush e do conhecimento de Edgar Morin - a transcendência ética da cidadania a desenvolver nas suas dimensões   antropológicas, cívicas, nacionais e humanistas;  pelo património do saber-ser, saber-sentir, saber-pensar e do saber-fazer dos programas curriculares PrincipiaHumanitatisORG (#MyAvatar e #MyHub) compreende o-procedimento através do qual, sob a metodologia de projeto, o aluno desenvolve competências para a produção de  valor-para-o-bem-comum. Por "procedimento" deve-se entender a elevação dos degraus da compreensão derivado de proposições mais simples para o entendimento de proposições mais complexas [2], pretendendo-se que o aluno de-projeto-em-projeto desenvolva a-arte de guiar "a-razão por evidência-em-evidência[3], na medida do protagonismo da sua  positividade (I am an Agency4Peace), da sua genialidade (I am an Agency4Innovation) e da sua responsabilidade (I am an  Agency4Entrepreneurship) aplicada à transformação da coregrafia-mundo em melhor-coreografia-mundo

Neste sentido, o procedimento - produzir-valor-para-o-bem-comum - exige sempre  "movimento" (aka ímpeto) face ao referencial de tempo atual   da globalização e do desenvolvimento tecnológico em aceleração. Efetivamente, pretende-se que a compreensão indutiva do aluno seja a de que  a produção de valor-para-o-bem-comum exige "movimento-ímpeto" (em oposição  à "inércia-repouso"); ou seja, exige a aplicação de "força"= "o meu esforço" para transformar a posição inicial de um determinado estado de insustentabilidade mundo (face ao referencial tempo das sociedades atuais), em um estado de sustentabilidade futura de progresso humano.  

Assim, a  valência da ética, sob a perspetiva Principia HumanitatisORG, compreende a experiência da produção do sentimento valor-bem-comum que capacita o aluno da-autonomia e da-responsabilidade necessárias para construir  a sua melhor  versão-humanidade, contribuindo-se para quebrar o malfadado magic-spell do ciclo  dos maus-hábitos-mundo que transformaram  em instinto-mundo a-maldade, a-pobreza, a-destruiçãoa-fome e a-insustentabilidade do desenvolvimento das pessoas e dos recursos do planeta. Mencione-se,  a propósito, de que a definição dos dezassete objetivos de desenvolvimento sustentáveis (Agenda2030/ONU) tem de ter,  na sua fisiologia, o objetivo de erradicar os maus hábitos-mundo, pois, só através  da definição de objetivos se alcança a eficácia da gestão para a  erradicação desses mesmos maus-hábitos-mundo, sendo que os mesmos têm de estar dotados nas fases de planeamento-produção-avaliação pela valência da ética, como propósito intrínseco, por forma a produzir-se o output valor-para-o-bem-comum e  conseguir-se efetivamente  a-transformação do mundo em melhor-mundo

Infere-se, portanto, que a experiência-ética-da-produção-de-valor-para-o-bem-comum transporta a-humanidade para um cenário de potencialidades win-win, i.e.  duplamente vantajoso,  na medida de que não só transforma na melhor versão de si  o-singular e o-local, durante o processo "produção/execução";   como também  transforma o-coletivo e o-global na melhor versão de si   aquando "da-materialização-resultado-avaliação", pela eficácia do valor-para-o-bem-comum percebido por todos os agentes. 

Voltando a atenção para os passos de Pina Bausch para referenciar, em conclusão, o modo extraordinário como  Pina transcendeu a pedagogia da singularidade da linguagem-do-saber através do  movimento-corpo-mente,  traduzido pela arte  da transdisciplinaridade da coreografia-vida; arte através da qual   o corpo-mundo perde inércia  e ganha ímpeto em harmonia com o movimento capaz de  criar desenvolvimento-sustentabilidade-humanidade. Pina Bausch ensinou, sobretudo, o valor inestimável da diversidade-coreografia-mundo para  a positividade (peace),  genialidade (innovation) e  responsabilidade (entrepreneurship) , como se a cadência do movimento da-dança-mundo  fosse instrumento da continuidade da  autonomia/responsabilidade da mente (esfera da consciência-mundo) e da autonomia/responsabilidade  da  ação  (esfera do domínio do-corpo-mundo), por isso, Pina Bausch defendia: dancem !dancem! dancem! – para que o mundo  encontrasse na coreografia infinita da sua  diversidade o  movimento da sua unidade. Obrigada, Pina Bausch.

[1] Global Guide of Ethics, Principles, Policies, and Practices in Balanced and Inclusive Education, ERF, 2018;
[2] “Todo o procedimento consiste na ordem e na divisão daquilo a que o olhar rigoroso do espírito se deve dirigir para encontrar uma verdade qualquer. Mas somente observamos um tal procedimento quando derivamos proposições confusas e obscuras de proposições mais simples e nos elevamos então, pelos mesmos degraus da compreensão das mais simples de todas, ao conhecimento de todas as outras".Regulae ad Directionem ingenii, Descartes (1701), citado em: Martin Heidegger, O que é uma coisa, Edições 70, pg 105;
[3] Discurso do Método, René Descartes, Edições 70.


EM TERRA DO TURISMO QUEM TEM OLHO É REI | RETHINKING SUSTAINABLE GOALS

SÉRIE - RETHINKING SUSTAINABLE DEVELOPMENT GOALS
time-reading-barometer | 1 minutes 45 seconds | 353 words | republished 6.6.22

17steps@principiahumanitatis.org
amílcar.  homem de negócios vários. negócios nascidos de biscates (1). biscates vários. biscates   que para dar não podiam parar. amílcar  habituado ao trabalho incerto desde os tempos de gaiato. gaiato que ganhou calo com as apostas de rua. apostas feitas em cavalos vários. perdas várias. ganhos vários. lágrimas derramadas em lenços de bolso ultra suaves marca pingo-doce. ganhos brindados a vinho-do-porto amadurecido em cascos de carvalho francês. em terra do turismo quem tem olho é rei. amílcar que deixou crescer o bigode para parecer dom duarte primeiro. ingleses agradados com réplica em papel do tratado de windsor. papel amarelado besuntado com claras de ovos. ovos frescos de galinhas criadas ao ar livre marca pingo-doce. vinho-do-porto derramado em lenços de bolso ultra suaves quatro folhas marca pingo-doce.  amílcar que lambia os lenços de papel  para provar que tinham vinho-do-porto. only one euro. ingleses que perguntavam coisas do brexit ao amílcar. coisas do brexit que o amílcar  anulava com a explicação: o tratato de windsor é a mais antiga aliança entre    inglaterra e portugal. ingleses que compravam os lenços de bolso ultra suaves quatro folhas com perfume a vinho-do-porto por causa do tratado de windsor. bigode monárquico do amílcar que espetava sempre que ouvia a palavra windsor. tratado de windsor que ganhava ao brexit. mérito que amílcar  não cobrava porque o fazia por amor à pátria. lenços de bolso ultra suaves quatro folhas marca pingo-doce com perfume a vinho-do-porto. vinho-do-porto amadurecido em cascos de carvalho francês. biscates curtos. vidas sempre duras.

(1) BISCATES: Trabalhos ocasionais de pouca remuneração.

#ODS1 + #ODS2 + #ODS3 + #ODS4 + #ODS5 + #ODS6 + #ODS7 + #ODS8 + #ODS9 + #ODS10 + #ODS11 + #ODS12 + #ODS13 + #ODS14 + #ODS15 + #ODS16 + #ODS17 OBRIGADA, A TODOS OS BISCATEIROS POR AO LONGO DA VIDA CONSEGUIREM FAZER  OMELETAS SEM OVOS. 

ODS = Objetivo de Desenvolvimento Sustentável = SDG = Sustainable Development Goals (17Steps4Sustainability).

Saturday, 24 September 2022

ONDAS DE GENIALIDADE DO MAR DA NAZARÉ | RETHINKING SUSTAINABLE GOALS

SÉRIE - RETHINKING SUSTAINABLE DEVELOPMENT GOALS
time-reading-barometer | 2 minutes 58 seconds | 595 words | republish

Mariana. catorze anos. praia da Nazaré. praia onde nasceu com os pés beijados pela areia. areia com aroma a mar da Nazaré. mar da Nazaré que puxa pelo paladar do peixe. peixe trazido pelas correntes frias. correntes frias trazidas pelo vento. vento que entregou jeitos ao cabelo da Mariana. jeitos em feitio. feitio do Mar da Nazaré. feitio da Mariana que enlouquecia a mãe. mãe que deu à luz à Mariana nas águas da Nazaré. águas que rebentaram em manhã de praia. manhã de praia de maré cheia. ondas da maré que trouxeram a Mariana para terra seca ao colo da mãe. leite de mãe temperado com sal do Mar da Nazaré. Mar da Nazaré, quanto do teu sal são lágrimas da minha mãe? desassossego pessoano que vivia dentro da Mariana. Mariana menina que trazia o desassossego do Mar da Nazaré para terra seca. Mariana que irritava as pessoas secas da terra. sedentários crónicos, juntando fragmentos.(1) Fausto para Wagner. Goethe que entendia a Mariana. o génio é uma alquimia. Pessoa para Goethe. pérolas de genialidade. pérolas produzidas pelas ostras do mar da Nazaré que a Mariana colecionava para entregar um dia à mãe. genialidade das ostras que transformavam a irritação da areia em joias de grande valor. genialidade que a Mariana tentava explicar às pessoas da terra. pessoas da terra que recusavam compreender a genialidade do mar da Nazaré. soprais uma chama sem cor nem alento (1). Fausto para Wagner. Mariana que gostava de responder às pessoas da terra com frases do Fausto de Goethe. mãe da Mariana que recebia queixas das pessoas da terra sobre a Mariana. queixas que magoavam o coração de mãe. coração de mãe que compreendia a turbulência da Mariana porque o pai da Mariana era o Mar da Nazaré. "filha de peixe sabe nadar!", resposta da mãe da Mariana. pessoas da terra que comiam o peixe do Mar da Nazaré com os pés secos em terra. pés secos que fugiam com medo das ondas. ondas do mar da Nazaré que vinham em sete. sete eram as batidas do coração da Mariana. sete eram as letras do nome da Mariana. Mariana que em sete anos completou as sete saias da Nazaré. nunca lá chegarás se não o sentires, se do fundo da alma não brotar(1). Fausto para Wagner. universidade findada. ondas da Nazaré que nunca chegaram tão alto. Mariana que decidiu levar a sabedoria do Mar da Nazaré para terras de Goethe. terras de Goethe que abriram oportunidades à genialidade do Mar da Nazaré. Mariana que no adeus entregou à mãe o colar de vinte e uma contas feitas em pérolas do mar da Nazaré. filha do mar da Nazaré que partia para terras de Goethe. mar da Nazaré que chorava alto. ondas do Mar da Nazaré que continuam a bater  contra as rochas secas. alquimia do Mar da Nazaré. coração de mãe completo.

(1)   Johann W.Goethe, Fausto, Primeira Parte, Relógio d'Água.

#ODS1 + #ODS2 + #ODS3 + #ODS#4 + #ODS5 + #ODS 6 + #ODS7 + #ODS8 + #ODS9 + #ODS10 + #ODS11 + #ODS12 +#ODS13 + #ODS14 + #ODS15 #ODS16 + #ODS17 OBRIGADA, ÀS NOVAS GERAÇÕES POR PROVOCAREM ONDAS DE GENIALIDADE EM TERRA SECA. 

ODS = Objetivo de Desenvolvimento Sustentável = SDG = Sustainable Development Goals (17Steps4Sustainability).1.Inequality in the world: local management of common pool resources  (sdg1, sdg2,  sdg14 and sdg15); 2.Industrial and Technological development driven towards the common good: well-being is as important as  health-being (sdg3); 3. Learning Good4CitizenshipDevelopment  towards peace, innovation and entrepreneurship: imagination as a competitive human advantage factor for inclusion and diversity incorporation  (sdg4); 4. Equal opportunities: no prejudices nor bias  (sdg5); 5. Global Water Management 4Peace, 4Innovation and 4Entrepreneurship (sdg6 and sdg14); 6. Energy transformation towards the common good: well-being and  democratizing access (sdg1,  sdg3, sdg7, sdg10, sdg11, sdg13, sdg14, sdg15 and sdg16); 7. Industry 4.0: industrial and technological transformation4PIE (sdg 8, sdg9, sdg10 and sdg17); 8. Globalization processes  driven 4PIE (sdg1, sdg9, sdg12, sdg16 and sdg17) ; 9. AI Governance  under the axiomatic Law of Pi4PIE (sdg1, sdg8, sdg16 and sdg17)