Wednesday, 27 April 2022

O HOMEM GRANDE QUE PROCURAVA A ALEGRIA | RETHINKING SUSTAINABLE GOALS

SÉRIE - RETHINKING SUSTAINABLE DEVELOPMENT GOALS
time-reading-barometer | 2 minutes 33 seconds | 511 words
17steps@principiahumanitatis.org
era uma vez um homem grande que procurava a alegria. era uma vez um homem grande que se esqueceu de sorrir. era uma vez um homem grande que perdeu a noção de si no turbilhão da vida que o sustentava. era uma vez um homem grande que procurava. procurava. procurava. era uma vez um homem grande que se perdeu no que procurava. era uma vez um homem grande que se agarrava ao que a vida lhe dava. era uma vez um homem grande que tropeçava no que procurava. era uma vez um homem grande que cansado  decidiu procurar a alegria. voou o homem grande para o maior deserto que se conhecia para encontrar uma cidade que se chamava alegria. a cidade deu-lhe a provar o néctar da alegria que o homem grande bebeu até perder a noção do que  procurava. acordou o homem grande despojado de tudo. aprendeu o homem grande que a alegria não vivia no néctar que se bebia. voou o homem grande para a maior cidade do jogo porque alguém lhe disse que era no jogo que morava a alegria. entrou o homem grande descalço e sem posses na  cidade do jogo. cidade do jogo  que lhe pediu um grande valor pela alegria. o homem grande entregou o relógio que guardava. perdeu o homem grande o único valor que tinha para aprender que a alegria não morava na aposta do jogo. desistiu o homem grande de procurar a alegria no mundo grande onde vivia. sentou-se o homem grande por debaixo de uma  árvore. árvore a quem o homem grande perguntou se conhecia  a alegria. a árvore respondeu: a alegria vive dentro de ti, homem grande. mas o homem grande não acreditava nas palavras que ouvia. a alegria está em ti, homem grande, voltou a repetir a árvore. o homem grande voltou a não acreditar no que a árvore lhe dizia.  homem grande que procuras a alegria deita-te sob o meu regaço e escuta o que tenho para te dizer, pediu a árvore. o homem grande deitou-se em posição fetal para ouvir o que tão sábia árvore lhe tinha para dizer. nunca tamanha paz lhe tinha sido dada a sentir. nunca tanto amor lhe tinha sido entregue sem nada em troca pedir. conseguiu o homem grande dormir como havia muito não dormia. dormiu. dormiu. dormiu como se o mundo à sua volta já não existisse. não porque o mundo tivesse desaparecido mas porque o mundo tinha perdido a importância que ele lhe tinha entregue. era uma vez um homem grande que encontrou a alegria onde menos esperava. abençada árvore, pensou o homem grande cheio de alegria.

#ODS1 + #ODS2 + #ODS3 + #ODS#4 + #ODS5 + #ODS 6 + #ODS7 + #ODS8 + #ODS9 + #ODS10 + #ODS11 + #ODS12 +#ODS13 + #ODS14 + #ODS15 #ODS16 + #ODS17 OBRIGADA, A TODAS AS ÁRVORES QUE  DE PÉ GLORIFICAM A ALEGRIA COMO VALOR DA NATUREZA HUMANA .