Monday, 13 June 2022

A DESUMANIZAÇÃO QUE ARDE SEM SE VER | RETHINKING SUSTAINABLE GOALS



SÉRIE - RETHINKING SUSTAINABLE DEVELOPMENT GOALS
time-reading-barometer |2 minutes 51 seconds | 573 words

17steps@principiahumanitatis.org

joão figueiredo tinha 80 anos. era alentejano. alentejano orgulhoso da sua natureza lenta. depois da reforma o joão figueiredo decidiu ir viver para a sua aldeia pela ocupação e sustento que lhe proporcionava. figueiredo tinha umas três cabeças de gado herdadas do pai e cultivava na terra o suficiente para ele. para  a mulher. e  ainda sobejava para as duas filhas que viviam na cidade. com pouco mais de  duzentos e cinquenta euros de reforma era impossível sustentar vida no burgo urbano. por isso. preferia ser alentejano. completos os afazeres da manhã o figueiredo  caminhava todos os dias para o café do brito onde bebia sempre um  garoto e lia o jornal. hábito que prolongava até à hora do almoço.  brito, tu já viste o estado deste país? a semana passada morreu um bebé nas caldas da rainha por falta de assistência médica. e sabes que  portugal apresentou o nível de mortalidade materna mais elevado em 38 anos? andamos a deixar morrer mães e crianças em portugal! isto está pior do que nos nossos tempos!!!. o brito lembrava-se dos tempos antigos e de ter de rezar para que  a sorte abençoasse o nascimento de cada um dos seus filhos. os dois olharam um para o outro e viram os olhos a  humedecer. como foram duros esses tempos! - exclamou o brito limpando o balcão.  como  nunca deixaram de ser duros os tempos que vivemos! - acrescentou o joão figueiredo colocando  os  olhos sobre o jornal.  a verdade é que a vida nunca lhes tinha sido  facilitada. a reforma de ambos somada não chegava ao valor de um salário mínimo nacional. ambos tinham servido a pátria com o coração. joão figueiredo andou mais tempo do que teria desejado  na guerra do ultramar e pela pátria jurou: fazer guardar  a Constituição, fazer guardar as leis da República, servir as Forças Armadas, cumprir os deveres militares, lutar pela sua liberdade e independência mesmo com o sacrifício da própria vida . pátria! que  agora lhe  reduzia  a existência a  um fardo.   joão figueiredo nunca tinha sido de afiliação partidária porque vestia coração  militar e (por isso) acreditava num país unido. o brito fechou as mesas para o almoço. o joão figueiredo regressou a casa.  em casa o joão figueiredo sentou-se a observar os animais no pasto. talvez numa próxima vida pudesse vir a ser cordeiro mas até ter forças para trabalhar a terra continuaria a defender o juramento militar em defesa da pátria!!!  gritou  o joão figueiredo a fitar a extensão firme do  horizonte do seu alentejo

#ODS1 + #ODS2 + #ODS3 + #ODS#4 + #ODS5 + #ODS 6 + #ODS7 + #ODS8 + #ODS9 + #ODS10 + #ODS11 + #ODS12 +#ODS13 + #ODS14 + #ODS15 #ODS16 + #ODS17  PEDIMOS DESCULPA A TODAS AS MULHERES QUE PERDERAM A VIDA AO DAR À LUZ EM PORTUGAL. PEDIMOS DESCULPA A TODAS AS CRIANÇAS QUE MORRERAM AO NASCER EM PORTUGAL.   AS FORÇAS ARMADAS TÊM DE SER CHAMADAS NOVAMENTE  A INTERVIR EM DEFESA DO JURAMENTO  DA PÁTRIA PORQUE PORTUGAL NÃO PODE CONTINUAR PASSIVAMENTE A ASSISTIR À MORTE DE MULHERES GRÁVIDAS E DE BEBÉS POR FALTA DE ASSISTÊNCIA MÉDICA. AS FORÇAS ARMADAS EM JURAMENTO  SERVEM A PÁTRIA. UMA MULHER GRÁVIDA É A PÁTRIA. UMA CRIANÇA É A PÁTRIA.

ODS = Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (17Steps4Sustainability).