Tuesday, 29 December 2020

A DRAMATURGIA HUBERIANA E SHAKESPEARIANA | PÉTALAS OF KNOWLEDGE TO BE

Eugen Huber (1849-1923) escreveu o código civil Suíço (1912), unindo uma federação que estava separada por regiões independentes. William Shakespeare (1564-1616) escreveu Romeu&Julieta, entre outras grandes obras, unindo pessoas de classes sociais diferentes à paixão pelo teatro. William Shakespeare e Eugen Huber têm em comum a sua grandiosa genialidade, materializada na elevação da cultura humana que transformou-humanidade, em melhor-humanidade.


A dramaturgia huberiana defende que a fonte da lei é a voz da pessoa comum: "the source of the law is the voice of common people". A dramaturgia de shakespeariana defende que a raíz da questão do-ser-pessoa-comum está no "to-be or not-to-be".

Na obra shakespeariana, a humanidade, aprendeu a ler os sentimentos-humanos (amor, morte, sofrimento, traição, ódio, lágrimas ...) na forma da paixão-humana de pessoa-comum, tudo ingredientes ancorados ao caminho iniciático da procura do sentido da vida. 

Na obra Huberiana, a humanidade, aprendeu a ler a-lei-humana nas raízes dos costumes e tradições da pessoa-comum, pelo que as-leis tinham de ser faladas pelos pensamentos do povo - the law must be spoken from the thoughts of the people - formato que orientou a essência do Código Civil Suiço de 1912, transformando um país relativamente pobre, e agrário do século XVIII, num país relativamente rico e desenvolvido no século XIX[1].

William Shakespeare, não tinha uma educação literária assinada por Cambrigde, nem por Oxford, pertencia ao que os ingleses classificam de "lower orders"[2], mas exaltou o mundo com a sua versatilidade e criatividade linguística, contribuindo, inclusivamente!, para a evolução da própria língua inglesa com a invenção de novas palavras.

Eugen Huber, estudou jurisprudência e tinha uma cultura académica elevada, no entanto, para a elaboração do Código Civil Suiço, exaltou e surpreendeu-mundo por ir às raízes dos costumes e tradições da população e não por consultar a comunidade intelectual letrada em leis. Eugen Huber conseguiu assim, compreender a vida da pessoa-comum e construir um código de leis que integrasse as diferenças que provinham de vivências culturais tão distintas como a cultura francesa, italiana e alemã, num único sistema, transformado um país dividido em federações, numa unidade forte e coesa até hoje.

The Lower Academic Order de Shakespeare, não o impediu de elevar a linguagem de pessoa-comum à cultura do teatro como expressão de arte-humana. O elevado grau académico de Huber, não o impediu de se curvar, perante a voz e o pensamento do povo, colocando as-Leis ao nível da clareza da linguagem de pessoa-comum.

Hoje, a jurisprudência afastou-se do entendimento da pessoa-comum, pois utiliza uma linguagem que não veste os pensamentos da população. A paixão pelo teatro, perdeu folgo para a indústria copy-paste das novelas. A humanidade está mais pobre. 

#ODS16 PROMOVE SOCIEDADES PACÍFICAS E INCLUSIVAS PARA O DESENVOLVIMENTO DA SUSTENTABILIDADE; CONSTRÓI INSTITUIÇÕES EFICAZES, RESPONSÁVEIS E INCLUSIVAS A TODOS OS NÍVEIS.  AGE COMO SE NUNCA TIVESSE EXISTIDO NENHUM ARTIFÍCIO DE MODA, DE NEGÓCIO, NEM DE POLÍTICA. INTERVÉM UTILIZANDO A SINGULARIDADE DA TUA LINGUAGEM, COMO SE A TUA-LINGUAGEM FOSSE O ÚNICO REMÉDIO CAPAZ DE CURAR TODA E QUALQUER DESORDEM.    SOPRA PÉTALAS OF KNOWLEDGE TO BE  E ESPERA QUE O VENTO AS TRAGA MAIS FORTES.  ACREDITA na FORÇA DA positividade (PAZ), DA genialidade (INOVAÇÃO) e DA  responsabilidade (EMPREENDEDORISMO) E DESAFIA A FORÇA DA GRAVIDADE DE QUEM NÃO ACREDITA.

[1] Power of The Poor, Hernando de Soto, John Templeton Foundation.
[2] Who really wrote Shakespeare?, Robert McCrum, The Guardian, 14-03-2010